Publicidade

Notícias de saúde

Greenpeace Vai Lançar Site Contra Transgênicos no Brasil

SÃO PAULO (Reuters) - Com a proposta de conscientizar os consumidores sobre os alimentos transgênicos, o Greenpeace está lançando no Brasil um novo site chamado "Transgênicos no meu prato, não!", informou na quarta-feira o diretor de campanhas do grupo no Brasil.

Conforme Délcio Rodrigues, do Greenpeace, o site (http://www.greenpeace.terra.com.br/transgenicos) vai apresentar uma seção dedicada ao ciberativismo onde os visitantes poderão participar de campanhas virtuais contra empresas de alimentos que usam ingredientes transgênicos em seus produtos comestíveis.

"Os transgênicos ainda não são permitidos. Até onde compete a lei, é ilegal vender estes produtos no Brasil. Infelizmente, há produtos nas prateleiras feitos com transgênicos e os resultados dos testes provam isto", disse Rodrigues à Reuters.

Os termos transgênico ou geneticamente modificado significam organismos que tiveram o DNA modificado pela bioengenharia.

Normalmente a introdução de material genético de outro organismo serve para aumentar o poder nutricional, produtividade ou qualidades de resistência a doenças. Algumas variedades de soja e milho transgênicos são largamente produzidas em todo o mundo e estes cereais são ingredientes básicos para muitos alimentos processados. Mas o Brasil é o único país no Ocidente que proíbe a venda de transgênicos.

O Greenpeace se juntou ao Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) para organizar uma rodada de testes no começo deste ano para determinar se os brasileiros estão comendo alimentos feitos a partir da bioengenharia disponíveis em supermercados locais.

Os testes realizados por dois laboratórios na Europa encontraram organismos transgênicos em alimentos comuns como batata frita Pringles, salgadinho com sabor de bacon BacOs e sopa Cup Noodles vendidos no comércio local.

Depois de publicar os resultados e alertas para as companhias retirarem seus produtos das prateleiras brasileiras, o Greenpeace realizou uma segunda rodada de testes e descobriu que algumas companhias têm mais de um produto transgênico nos supermercados.

"As companhias que cometem ofensas múltiplas devem ser um dos alvos do novo site", disse Rodrigues. "Temos conseguido alguns sucessos com nossa campanha como no caso da Sadia que estava usando transgênicos ... Agora, a empresa declarou que seus alimentos estão livres de transgênico", disse Rodrigues.

O lançamento do site, uma parceria com o grupo de Internet Terra, que pertence à Telefónica, estava programado para semana passada, mas ainda está em fase de elaboração.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: