Publicidade

Notícias de saúde

Estudo Mostra Perigo de Passageiro em Carroceria de Picapes

CHICAGO (Reuters) - Viajar na parte traseira de uma caminhonete ou picape pode representar riscos graves, especialmente a crianças, e deve ser proibido, afirmou um comitê de pediatras norte-americanos na segunda-feira.

Em um relatório publicado na edição de outubro da revista Pediatrics, a Academia Americana de Pediatria disse ter verificado em um estudo que passageiros viajando na carroceria de uma caminhonete correm oito vezes mais risco de serem mortos em uma colisão do que ocupantes da cabine do veículo.

De acordo com o Comitê de Prevenção de Lesão e Intoxicação, passageiros da parte traseira do veículo estão sob risco de morte ou lesão, pois estão mais propensos a serem lançados para fora da caminhonete -- ocorrência que, em cerca de um terço dos casos, é causada por uma mudança brusca de direção ou batida leve e não por batidas graves.

Segundo o relatório, nos Estados Unidos, em 1997, foram registradas 161 mortes de passageiros viajando na parte traseira das caminhonetes, cerca de metade deles com menos de 20 anos.

O comitê também questionou os equipamentos de segurança nas cabines das caminhonetes, como air bags para crianças viajando no banco da frente e bancos traseiros em cabines duplas que podem não ter equipamentos de segurança.

De acordo com o grupo, viajar em uma parte traseira de caminhonete fechada não aumenta a segurança dos passageiros e representa ainda um risco adicional de intoxicação por monóxido de carbono.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: