Publicidade

Notícias de saúde

Redução na mortalidade de pacientes pediátricos em diálise

13 de maio de 2013 (Bibliomed). A taxa de mortalidade entre crianças com doença renal em estagio terminal, que são mantidas em diálise antes do transplante de rins, diminuiu significativamente nos últimos 20 anos. As conclusões são de um estudo apresentado no Pediatric Academic Societies Annual Meeting 2013, que ocorreu de 4 a 7 de maio em Washington, nos Estados Unidos, que envolveu mais de 20.000 crianças.

Realizado por pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, o estudo teve como objetivo estabelecer estatisticamente a medida em que as taxas de mortalidade em pacientes pediátricos em diálise diminuíram.

Segundo Dr. Benjamin Laskin, responsável pelo estudo, a sobrevida em cinco anos agora é de 80% nesses pacientes. O pesquisador diz que as taxas de mortalidade em crianças que recebem diálise de manutenção eram pelo menos 30 vezes maior do que na população pediátrica em geral, e que mesmo que o transplante de rins seja a escolha em crianças, pelo menos 75% delas passam por diálise antes de receber um rim.

Para realizar a análise retrospectiva, Dr. Laskin e sua equipe usaram informações do Sistema de Dados Renais dos EUA em um período que compreendeu 20 anos (de 1990 a2010). Eles examinaram a mortalidade por todas as causas e a relacionada a infecções e eventos cardiovasculares.

As crianças elegidas foram divididas em dois grupos de acordo com a idade no momento do início da diálise: maior ou menor de cinco anos. Ao todo, foram analisados dados de 23.401 crianças em subgrupos de tempo de quatro anos. Para cada período, havia cerca de 1.000 pacientes com menos de cinco anos, e cerca de 4.000 com mais de cinco anos.

Dr. Laskin diz que a idade de iniciação diálise tem sido bastante estável ao longo do tempo no grupo de crianças mais velhas - 18 anos de hemodiálise e 14 anos para a diálise peritoneal. No entanto, nas crianças mais jovens, parece que o processo de diálise está começando mais cedo.

A análise mostra claramente que as taxas de mortalidade têm caído de forma consistente ao longo dos últimos 20 anos. Todos os resultados foram ajustados para idade, sexo, raça, doença renal primária, modalidade inicial de diálise, status socioeconômico, seguros e co-morbidades.

A melhora na taxa de mortalidade ao longo do tempo para a mortalidade por causas específicas (infecção e acontecimentos cardiovasculares) foi semelhante para a melhoria de todas as causas de mortalidade.

De acordo com o pesquisador, as inovações nas máquinas de diálise peritoneal, incluindo as de uso doméstico, o monitoramento arterial não invasivo e as novas terapias farmacológicas, entre outros, são fatores que contribuíram para redução da mortalidade.

Fonte: Pediatric Academic Societies Annual Meeting 2013, 4 a 7 de maio em Washington, nos Estados Unidos

Copyright © 2013 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: