Publicidade

Artigos de saúde

Bursite e Espondilite Anquilosante

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste Artigo:

- O que sente a pessoa afetada?
- Como é feito o diagnóstico de uma bursite?
-
Qual o tratamento?

As Bursas são "almofadas" achatadas que atuam como amortecedores, facilitado a movimentação dos músculos durante a fase de contração.

Os seres humanos possuem aproximadamente 160 bursas e sua inflamação – chamada Bursite - é comum. As principais causas de bursite incluem esforços repetitivos e distúrbios inflamatórios, como a Espondilite Anquilosante, mas algumas pessoas podem apresentar infecções bacterianas como causa da bursite.

O que sente a pessoa afetada?

Como existem dezenas e dezenas de bursas, os sintomas variam de acordo com o local afetado. Na maioria dos casos, a dor costuma ser bem localizada, dificultando a realização de certos movimentos.

No ombro, a bursite pode dificultar atividades repetitivas com o braço elevado, como erguer cargas acima do nível da cabeça.

No cotovelo, a bursite pode se manifestar como dor e dificuldade para esticar o braço.

A maior bursa do corpo está localizada nos quadris. É a Bursa do Iliopsoas. Esta bursa pode ser inflamada em doenças como artrite reumatóide, osteoartrite e em lesões por estresse repetitivo.

A bursite do iliopsoas é especialmente comum em atletas que praticam corrida. As principais manifestações incluem dor na movimentação da perna e na região da virilha do lado afetado .

Existe uma bursa na raiz da coxa chamada Bursa Trocantérica. Sua inflamação, mais comum em mulheres entre 40-60 anos de idade, manifesta-se com dores nos quadris e na coxa. Caminhar ou deitar sobre o lado afetado piora a sensação de desconforto.

Por serem articulações freqüentemente exigidas, os joelhos também são protegidos por bursas, principalmente na altura da rótula. As bursites nesta região podem ocorrer após quedas ou por ficar muito tempo ajoelhado. Outras causas comuns incluem artrite reumatóide e gota. As principais manifestações incluem dor para flexionar o joelho e dificuldade para andar e subir escadas.

Finalmente, a região do calcanhar é outro local comum de bursite. Esta forma é mais observada em pessoas que possuem esporões no osso do calcanhar ou fazem uso contínuo de sapatos de salto alto. A dor pode ser intensa o suficiente a ponto de impedir que a pessoa caminhe direito.

Como é feito o diagnóstico de uma bursite?

O diagnóstico de uma bursite é feito, primeiro, pelo exame clínico. Havendo dúvidas, o médico poderá solicitar ultra-sonografias ou uma ressonância nuclear magnética.

Os exames de laboratório e as radiografias não são úteis para detectar a maioria das bursites.

Qual o tratamento?

Se a bursite não for causada por uma infecção bacteriana, o tratamento consiste em repouso, compressas quentes e geladas, elevação do membro afetado e antiinflamatórios. Se o local for acessível e a dor, muito intensa, podem ser realizadas infiltrações com anestésicos e corticóides no local.

Em pessoas com bursites recorrentes, a bursa pode ser removida cirurgicamente, mas este procedimento deve ser reservado como último recurso. Se a bursite for causada por bactérias, é necessário utilizar antibióticos por cerca de 10 dias.

Felizmente, com o tratamento adequado, a maioria das pessoas se recupera bem e sem seqüelas.

Copyright © 2008 Bibliomed, Inc.                                        22 de janeiro de 2008



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: