Publicidade

Artigos de saúde

Tensão Pré-Menstrual (TPM)

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste Artigo:

- O que causa a TPM?
- Quais são as manifestações da TPM?
- Como é feito o diagnóstico?
- Quais são as medidas gerais para controlar os sintomas da TPM?
-
Quais medicações podem ser utilizadas no tratamento da TPM?
- Existe uma cura para a TPM?

O termo "tensão pré-menstrual" foi criado na década de 1930 para se referir a um grupo de sinais e sintomas que surgem nas mulheres de maneira cíclica, atingindo seu ápice um a dois dias antes da menstruação e regredindo após a chegada do fluxo menstrual.

A incidência da doença varia bastante: algumas pesquisas afirmam que cerca de 90% das mulheres sofrem de alguma intensidade de TPM em algum momento de suas vidas. A doença é mais comum após os 30 anos de idade e suas causas ainda não estão completamente esclarecidas, mas acredita-se que o distúrbio seja conseqüência de uma combinação de fatores hormonais, nutricionais e ambientais.

O que causa a TPM?

Apesar da TPM ter sido identificada há mais de 70 anos, ainda não se sabe muito sobre esta doença. Os especialistas ainda não foram capazes de determinar a causa exata da TPM, mas alguns fatores parecem estar relacionados ao desenvolvimento do distúrbio, tais como:

  • Alterações Hormonais: os níveis de estrogênio e progesterona se elevam do 14º até o 21º dia após a menstruação, e então começam a diminuir drasticamente. Acredita-se que muitos dos sintomas da TPM sejam decorrentes desta montanha-russa hormonal.
  • Alterações químicas: flutuações nos níveis de serotonina, um transmissor químico cerebral associado à estabilização do humor, também podem estar relacionadas ao desenvolvimento da TPM. Níveis muito altos de serotonina podem causar ansiedade, ao passo que níveis baixos podem causar depressão.
  • Dieta: alguns sintomas da TPM foram associados a deficiência de nutrientes como cálcio e vitamina A, E e B. Alguns alimentos, com sal, álcool e cafeína, podem contribuir para o desenvolvimento da TPM.
  • Outros fatores: a falta de atividade física aumenta o risco para TPM. Atualmente, sabe-se que o estresse não causa da TPM, mas pode acentuar seus sintomas.

Quais são as manifestações da TPM?

A TPM pode manifestar-se como dores de cabeça tipo enxaqueca, aumento do corrimento vaginal, ganho de peso por retenção de líquidos, dores vagas e generalizadas, alteração do apetite e dos hábitos intestinais, suor excessivo, acne, crises asmáticas, distúrbios alérgicos, desmaios e até mesmo convulsões nos casos mais graves.

Os sintomas psíquicos – irritabilidade, agressividade, insônia, ansiedade, choro fácil, confusão mental e depressão – podem ser intensos o suficiente para prejudicar o desempenho das atividades habituais e de relacionamento.

Entretanto, os sintomas são leves a moderados na maioria dos casos, produzindo algum grau de incapacidade em 20-40% das mulheres – em 5%, o "ataque" de TPM é completamente incapacitante. A literatura médica nacional e internacional mostra que atos ilegais, principalmente crimes de violência, acidentes de trânsito, de trabalho ou domiciliares e suicídios são mais comuns em mulheres que sofrem de TPM.

Como é feito o diagnóstico?

A primeira e mais importante medida é manter um diário do seu ciclo menstrual. Este diário será a chave para estabelecer ou excluir a possibilidade de TPM.

Se os sintomas ocorrerem de modo repetitivo, iniciando a partir do 10-14º dia do ciclo e durando até a chegada do fluxo menstrual, então a TPM é o diagnóstico mais provável.

Ainda assim, a avaliação médica é imprescindível para descartar a possibilidade de outras doenças que podem simular a TPM (p.ex.: depressão, retenção cíclica de água, fadiga crônica e síndrome do intestino irritável, entre outros).

Quais são as medidas gerais para controlar os sintomas da TPM?

Inicialmente, deve ser dito que o tratamento da TPM pode ser desafiador e frustrante. As medidas gerais para controle dos sintomas incluem modificações na dieta (p.ex.: reduzir o consumo de sal, cafeína e gorduras animais, interromper o uso de cigarros e bebidas alcoólicas, etc), exercícios regulares e compreensão por parte da família e amigos.

Aumentar a ingestão de massas, arroz, sais minerais (especialmente magnésio e zinco), vitaminas A, E e B são medidas outras úteis para aliviar os sintomas.

Quais medicações podem ser utilizadas no tratamento da TPM?

Vários remédios podem ser utilizados para tratar os diferentes sintomas da TPM. Os principais incluem: diuréticos, analgésicos, anticoncepcionais orais e antidepressivos.

  • Diuréticos: os diuréticos atuam aumentando a produção de urina e, dessa forma, eliminam o excesso de líquido nos tecidos corporais e reduzem sintomas relacionados à sua retenção .
  • Analgésicos: são empregados para controlar a dor de cabeça, as cólicas menstruais e as dores pélvicas associadas à TPM. Os analgésicos mais comumente empregados são da classe dos antiinflamatórios não-esteróides, como ibuprofeno, naproxeno, meloxicam e ácido mefenâmico.
  • Anticoncepcionais orais: são eficazes em controlar os sintomas da TPM em 25% das mulheres.
  • Antidepressivos: podem ser utilizados para tratar as mudanças de humor, mas a resposta varia de uma mulher para outra.

Existe uma cura para a TPM?

Infelizmente, ainda não, mas existem inúmeros recursos eficazes para controlar os vários sintomas da TPM.

Uma vez estabelecido o diagnóstico correto, a maioria das manifestações pode ser resolvida com medidas gerais simples. Boa parte das mulheres diagnosticadas consegue controlar a TPM e manter uma boa qualidade de vida no longo prazo.

Copyright © 2009 Bibliomed, Inc.

16 de março de 2009



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: