Publicidade

Artigos de saúde

Anvisa aprova genéricos para tratamento da AIDS

Belo Horizonte (Bibliomed.com.br) - Em outubro de 2001, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do Ministério da Saúde registrou mais um genérico destinado ao tratamento da Aids. Desta vez, o registro foi para o anti-retroviral Sulfato de Indinavir, 400 miligramas, do medicamento de referência Crixican, produzido pelo laboratório Merck Sharp & Dohme.

O medicamento faz parte do coquetel distribuído aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). O genérico será importado pelo laboratório indiano Ranbaxy. Até hoje, a Anvisa já registrou cinco genéricos usados no tratamento da Aids. O primeiro medicamento que teve aprovação da Agência foi a Lamivudina, produzida também pelo laboratório Ranbaxy, em julho deste ano.Seu medicamento de referência é o Epivir, produzido pela Glaxo Wellcome.

O novo genérico terá custo, em média, 35% menor do que o do Crixican. Uma caixa com 180 comprimidos do medicamento de referência tem custo de cerca de R$ 916,00.

O Sulfato de Indinavir deve custar cerca de R$ 600,00. No entanto, ele só deve chegar ao mercado daqui há dois meses, tempo médio que é gasto para o início da comercialização.

Desde julho de 2001, além da Lamivudina e do Sulfato de Indinavir, a Anvisa já concedeu registros para os genéricos Estavudina, produzido pelo laboratório Ranbaxy, que tem como referência o Zeritavir, da Bristol MS; o Nevirapina, também do Ranbaxy, do medicamento de referência Viramune, produzido pela Boehringer; e a Zidovudina com Lamivudina, também do Ranbaxy, que tem como referência o Biovir, da Glaxo Wellcome.

Copyright © 2001 Bibliomed, Inc.                 03 de Dezembro de 2001.



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: