Publicidade

Artigos de saúde

O que é a psoríase?

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste Artigo:

- Qual a causa da psoríase?
- Quais são os sintomas?
- Como é feito o diagnóstico?

A psoríase é uma doença crônica da pele, bastante freqüente que atinge igualmente homens e mulheres, principalmente na faixa etária entre 20 e 40 anos, embora possa ocorrer em qualquer fase da vida. Infelizmente, ainda não se conhece a causa dessa doença. Contudo, acredita-se que fenômenos emocionais podem estar relacionados ao seu surgimento (e com o agravamento da doença), provavelmente atuando como fatores desencadeantes de uma predisposição genética.

Essa doença afeta a camada mais superficial da pele, envolvendo um tipo de células chamado de queratinócito, que é responsável pela produção de queratina (uma proteína que entra na composição da pele, cabelo e unhas). Na pele do paciente com psoríase, essas células multiplicam-se muito rapidamente, acumulando-se na superfície da pele e formando lesões em placas. Associa-se a isso, uma inflamação das camadas mais profundas da pele.

Estima-se que aproximadamente 30% das pessoas que têm psoríase apresentam história familiar da doença. Além disso, ela não se trata de uma doença contagiosa, de forma que não há necessidade de se evitar o contato físico com outras pessoas. Muitas vezes, em função do aspecto em que se encontram alguns pacientes, eles podem sentir vergonha, depressão. O fornecimento de informações corretas sobre a doença, tanto para os pacientes quanto para a população geral, pode evitar esse tipo de problema.

Qual a causa da psoríase?

Como já comentamos, a causa exata da psoríase não é conhecida. A maioria dos pesquisadores acredita que o que ocorre é um comprometimento da função do sistema imunológico, de enzimas e outras substâncias que regulam a divisão das células, fazendo com que elas se multipliquem de maneira errada. O resultado final é a proliferação rápida dos queratinócitos e a inflamação. Parece que esses eventos são desencadeados, em indivíduos predispostos, por fatores ambientais, como mudanças no clima e estresse.

1) Mudanças no clima

• Climas frios e secos estão associados a períodos de exacerbação dos sintomas (piora dos mesmos);
• Climas quentes e úmidos ajudam a melhorar os sintomas;

2) Estresse

• Estresse, sentimentos de raiva e angústia não expressados, depressão e ansiedade associam-se à piora dos sintomas;
• Alguns trabalhos mostraram que os indivíduos portadores de psoríase respondem ao estresse de maneira diferente das outras pessoas.

3) Infecções

• Várias infecções já foram associadas ao desenvolvimento de sintomas de psoríase, como: amigdalite, sinusite;
• A infecção pelo HIV também já foi associada à psoríase.

4) Medicamentos

• Cloroquina: um medicamento empregado no tratamento da psoríase;
• Medicamentos usados no tratamento da hipertensão arterial, como beta-bloqueadores (ex: propranolol, atenolol) e inibidores da enzima conversora da angiotensina (ex: captopril, enalapril).
• Lítio: medicamento usado no tratamento de algumas doenças psiquiátricas;
• Alguns antiinflamatórios, como a indometacina;
• Progesterona: usada em reposição hormonal, após a menopausa.

Quais são os sintomas?

A doença pode se apresentar de diversas formas, indo desde manifestações mínimas, com pouquíssimas lesões, até a psoríase eritrodérmica, na qual toda a pele está comprometida. A forma mais freqüente de apresentação é a psoríase em placas, caracterizada pelo surgimento de lesões avermelhadas e descamativas na pele, com contornos bem definidos e evolução crônica. As escamas, geralmente, formam-se nos cotovelos, joelhos, couro cabeludo e tronco. Quando regridem, o local afetado costuma adquirir uma coloração mais clara que o restante da pele. As lesões são assintomáticas, porém o paciente pode queixar-se de coceira.

Uma característica importante da psoríase é que o curso da doença é caracterizado por períodos de melhora e piora dos sintomas. Além disso, esses pacientes podem desenvolver marcas lineares (como se fossem cicatrizes) em locais de lesões na pele.

Apresentações menos comuns são a psoríase ungueal, com lesões apenas nas unhas, a psoríase pustulosa, com formação de pústulas (vesículas contendo pus), principalmente nas palmas das mãos e plantas dos pés e a artrite psoriática, caracterizada por inflamação nas articulações, principalmente das mãos, que pode causar até a destruição da articulação.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da psoríase requer, geralmente, a realização de análise microscópica de biópsia retirada da área de pele afetada pela doença. Esse exame permite a visualização das alterações na proliferação dos queratinócitos. Além disso, é importante a sua realização para diferenciar a psoríase de diversas outras doenças que podem apresentar características semelhantes, como:

• Dermatite seborréica;
• Eczema atópico;
• Linfoma (um tipo de câncer);
• Micoses;
• Lúpus eritematoso sistêmico.

Copyright © 2012 Bibliomed, Inc.   Publicado em 04 de Julho de 2011   Revisado em 16 de julho de 2012



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: