Publicidade

Artigos de saúde

Mensagem da OMS: 7 de Abril, Dia Mundial da Saúde 2006

Em 2006, o Dia Mundial da Saúde (que é comemorado 7 de abril de cada ano) girará em torno da crise mundial do pessoal de saúde. Nessa data, centenas de organizações em todo o mundo, incentivarão à realização de atos, destinados a chamar a atenção para esta crise e para enfatizar como é digno e valioso, trabalhar em prol da saúde.

Esta é a síntese da mensagem enviada pelo Dr Tim Evans, Subdiretor geral de Informação científica e políticas de saúde da Organização Mundial da Saúde.

O problema relatado vem afetando todos os paises. O pessoal da saúde (os que prestam auxílio médico, àqueles que o necessitam), são a pedra angular dos sistemas de saúde. Não obstante, este grupo está atravessando uma crise em todo o mundo, crise a que nenhum país escapa completamente. Os resultados estão à vista: clínicas sem profissionais de saúde e hospitais incapazes de contratar ou manter o pessoal básico.

O Dr Evans fez um balanço das causas desta falta de pessoal:

"Em todo o planeta há uma falta crônica de profissionais da saúde, produto de várias décadas de uma paupérrima inversão na formação, remuneração, condições do trabalho e gerência daqueles profissionais. Isto causou uma deficiência séria de pessoal capacitado e portador de conhecimentos chave e um nível crescente das mudanças de profissão, aposentadorias antecipadas e migrações nacionais e internacionais".

"Calcula – se que na região do Sub-Sahara africano, onde aos problemas mencionados se somam à pandemia de VIH/ AIDS, existem mais ou menos 750 000 agentes da saúde, para um total de 682 milhões habitantes. Esta proporção é 10 a 15 vezes superior nos países do OECD, onde o envelhecimento da população não faz mais que exacerbar a grande pressão que suporta o pessoal de saúde, que trabalha já ao máximo de suas possibilidades".

No entanto, aparentemente, a solução está longe de ser alcançada, se não forem tomadas medidas em todas as esferas, na tentativa de modificar este panorama.

As soluções para esta crise devem ser forjadas a nível local, através de planos tanto nacionais quanto internacionais, e neles devem participar desde os líderes comunitários, até os governos, passando pelas Nações Unidas, os profissionais da saúde e das organizações não governamentais.

Uma solução original para um problema tão complexo assim não existe, embora sim haja direções de trabalho às quais agora é preciso avançar. Por exemplo, alguns países desenvolvidos implantaram políticas para terminar com a contratação de pessoal de saúde procedente de países que estejam deficitários neste terreno. Outros paises fizeram uma revisão de suas escalas salariais e introduziram incentivos para reter seu pessoal e também para direcioná-lo às zonas rurais. Houve também um direcionamento das formações teóricas e praticas às necessidades dos países. Os agentes de saúde comunitários estão ajudando a suas comunidades a impedir o aparecimento de doenças e a tratar várias outras. É preciso agir agora para obter resultados palpáveis nos próximos anos.

A mensagem termina enfatizando e pedindo a colaboração de todos, principalmente neste dia 7 de Abril, em que se comemora o Dia Mundial da Saúde, a fim de reverterem este quadro que tende a piorar nos próximos anos, se nada for feito.

Copyright © 2006 Bibliomed, Inc.                                        07 de abril de 2006.



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: