Publicidade

Artigos de saúde

Cloasmas: manchas da gravidez

Neste Artigo:

- Para cada Ser Vivo, uma Cor
- Os Cloasmas
- Cloasmas Vs. Sardas
- Os Tratamentos
- Cuidados na Gravidez
- Curiosidades
- Veja Outros Artigos Relacionados ao Tema

"Manchas que surgem e desaparecem espontaneamente, os melasmas (e cloasmas) também podem ser tratados para que o processo de desaparecimento se acelere. Essas manchas também surgem nos homens, mas sua maior incidência é em mulheres, especialmente nas grávidas".

Um pouco sobre a pigmentação dos seres vivos, entre eles os seres humanos, faz a ponte entre a história do pigmento e o surgimento dos cloasmas, que não devem causar pânico. São apenas caprichos de nossa natureza fisiológica, que, com seus pincéis internos, dão outro colorido ao corpo. Principalmente debaixo de sol.

Para Cada Ser Vivo, Uma Cor

A Natureza distribuiu as cores entre os seres vivos de várias e curiosas maneiras. Alguns nunca mudam de cor, outros mudam conforme o ambiente em que estão (borboletas e camaleões, por exemplo), para fugirem dos predadores. Mas, em geral, as cores dos animais e especialmente das aves é quase sempre a mesma. Os seres humanos mudam de cor com mais rapidez do que muitos animais - eles ficam pálidos, corados, bronzeados, vermelhos ou brancos, e isso tudo pode ser visto em um só organismo em fases diferentes.

Entre outros pigmentos, um que está presente também no ser humano é a melanina. Conforme diz a Dra. Ana Maria L. Castruci, do departamento de Fisiologia da USP, as melaninas são pigmentos produzidos a partir do aminoácido tirosina. Elas existem em todos os vertebrados e cefalópodes (lulas e polvos) e conferem cores do preto e marrom (eumelanina) ao amarelo (feomelanina, apenas em aves e mamíferos). Segundo a médica, nos invertebrados, o equivalente à melanina é o omocromo, sintetizado a partir do aminoácido triptofano. Sua cor é geralmente preta ou marrom, com exceção do papiliocromo das borboletas que pode ir do amarelo ao vermelho. Tanto melaninas como omocromos são depositados em células pigmentares. A cor de nossa pele tem uma proporção semelhante em todas as raças. O que pode variar, diz a Dra. Ana Maria, é a taxa de produção ou o tipo de melanina, determinados geneticamente. Ela explica que quando nos expomos ao sol, a irradiação ultravioleta estimula a síntese de melanina. Este processo é popularmente conhecido como bronzeamento, mas tem uma função muito importante, a proteção do DNA de nossas células contra danos causados pela radiação ultravioleta, afirma a médica.

Em princípio, pode-se observar uma só tonalidade ao longo da pele de cada ser humano, seja ele branco, amarelo, moreno. Acontece que, em determinadas situações, além de sua cor natural, um ser humano pode ficar manchado ou pintado, como alguns animais. Quando manchas, nódoas ou pintas surgem na pele, é preciso conversar com um dermatologista para saber a origem dessa nova pigmentação, pois algumas são reversíveis, outras nem tanto.

Uma das manchas que podem surgir no ser humano são os chamados cloasmas.

Os Cloasmas

São manchas irregulares, em geral mais escuras que a pele do indivíduo, e que aparecem com freqüência no rosto. Essas manchas escuras surgem principalmente nas maçãs do rosto, testa, nariz, lábios e têmporas. Pesquisadores da The New Zealand Dhermatological Society afirmam que essas manchas podem acometer também os homens, mas em geral predominam nas mulheres. Entre eles, os homens mais jovens, em geral as manchas estão de alguma forma relacionadas com o uso de loções após-barba, sabonetes aromatizados e outros produtos cosméticos masculinos.

Entre as mulheres, os cloasmas aparecem mais nas mulheres de pele escura do que nas de pele clara. Além dos fatores hormonais e da exposição solar, a tendência genética e características raciais também influenciam o surgimento do melasma, afirma a enfermeira graduada Nancy Kraus, que há vinte anos trabalha em hospitais. A profundidade em que se localiza o pigmento na pele determina o tipo de cloasma, que pode ser epidérmico (mais superficial e que responde melhor ao tratamento), dérmico (mais profundo e de tratamento mais difícil) ou misto.

O surgimento de manchas começa devagar e, em alguns casos, tende a desaparecer. Como esse processo é muito lento, diz a Dra. Ana Maria, recomenda-se que a exposição ao sol seja gradual, para permitir a síntese de melanina em quantidades adequadas. Ela afirma que os hormônios da reprodução, em alta concentração durante a gravidez, e MSH também podem estimular a produção e transferência de melanina, levando ao escurecimento da pele.

Isto nos remete à situação em que o cloasma é mais comumente encontrado - em mulheres que se encontram em estado de gestação, principalmente quando se expuseram demasiadamente à irradiação solar. As manchas podem surgir também devido ao uso de anticoncepcionais.

Quando estas manchas ocorrem independentemente da existência de gravidez, e também nos homens, recebem o nome de melasma.

O cloasma gravídico, também chamado como a 'máscara da gravidez', tende a desaparecer espontaneamente alguns meses depois do parto, embora o tratamento ajude a acelerar o desaparecimento das manchas.

A New Zealand Dhermatological Society lembra que, além das manchas desaparecerem, elas não afetam a gravidez nem o bebê. No entanto, algumas manchas podem permanecer, caso a grávida torne a se expor ao sol e não tenha os cuidados adequados, porque o efeito do sol neste caso é cumulativo.

Cloasmas Vs. Sardas

Os cloasmas diferem das sardas de imediato quanto à forma. As sardas têm formas redondas, enquanto que os cloasmas são manchas bastante irregulares e, em geral, maiores.

Ambos os tipos de pigmentação estão relacionados com a exposição do corpo à luz solar, e se pode observar, de acordo com Nancy Kraus, que os europeus, que se expõem menos ao sol - e a um sol mais fraco - apresentam sardas mais claras que outras raças onde o sol é mais forte.

As sardas têm, portanto, maior incidência em pessoas de pele clara e têm também origem hereditária. Ao contrário dos cloasmas, cuja maior incidência é justamente em pessoas de pele mais pigmentada.

Os Tratamentos

É possível prevenir o cloasma gravídico, quando a mulher não se expõe ao sol ou, se o faz, é por pouco tempo e com a aplicação de potentes bloqueadores solares.

Qualquer produto, em geral de uso tópico, somente deve ser aplicado com a orientação de um dermatologista. Lembrando que como esses produtos se destinam a clarear a pele, é aconselhável não estender sua aplicação nas áreas da pele não atingidas pelo cloasma, pois essas regiões também podem clarear ainda mais.

Os tratamentos dão melhor resultado se o cloasma (ou a melasma) é superficial, sendo mais resistentes as manchas que se aprofundaram mais na pele ou mistas.

Os produtos em geral são à base de ácido, que tem a propriedade de branqueamento da pele.

Peelings superficiais podem acelerar o processo e, neste caso, durante e após o tratamento a mulher não deve se expor ao sol.

A orientação do dermatologista é importante, porque alguns produtos incluídos em cremes dermatológicos definitivamente não podem ser usados no tratamento do cloasma durante a gravidez. Outros produtos, ou também em situações mais graves, podem, ao invés de melhorar, apresentar um aumento da pigmentação.

Existem os chamados cosméticos de camuflagem, que mascaram as manchas, em geral apresentados em forma de gel, feitos à base de lipossomas.

Cuidados na Gravidez

É preciso saber que nem todas as gestações de uma mesma mulher apresentam cloasmas, mas que isto pode ocorrer após a primeira ou segunda gestação.

Caso a grávida esteja tomando algum medicamento, deve comunicar imediatamente ao médico ou dermatologista, pois certos medicamentos devem ser suspensos logo quando surgem manchas tipo cloasma.

O uso de anticoncepcionais não deve ser reiniciado se o cloasma ainda existe ou existiu pouco tempo atrás e os cuidados com o sol devem ser redobrados.

Consulte sobre que tipo de sabonete e cosméticos usar, pois alguns desses produtos podem irritar a pele, o que é bastante desaconselhável durante e algum tempo depois do tratamento.

Curiosidades

Além do rosto, outras áreas são afetadas por melasmas - e cloasmas. Essas áreas podem incluir os lábios superiores, queixo, às vezes se estendendo pelos braços e pelas mãos. Essas condições tendem a ser realçadas depois de prolongada exposição ao sol.

A pigmentação escura é simétrica e bilateral. Quer dizer que uma área do rosto terá o mesmo tipo de pigmentação que a mesma área do lado contrário.

É muito bom saber que esse tipo de mancha desaparece com o tempo, porém convém saber que esse tempo pode durar seis meses e que os tratamentos com produtos de aplicação tópica devem ser aplicados todos os dias, inclusive por um período após o desaparecimento das manchas, e que nesse tempo, mais uma vez, deve-se evitar a luz do sol.

Fontes:

- Dra. Nancy Kraus, enfermeira graduada, NJ, EUA.

- Dra. Ana Maria L. Castrucci, Deptº Fisiologia USP

- The New Zealand Dhermatological Society

Copyright © 2004 Bibliomed, Inc.                   15 de Julho de 2004.


Artigos relacionados com esse tema:

Sarna - Versão Simplificada

Sardas



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: