Publicidade

Artigos de saúde

O Havana é Também Inimigo da Saúde

Nos últimos anos, uma forma importante do consumo de charutos cresceu, os charutos cubanos. Nos Estados Unidos, entre 1993 e 1997, a venda de charutos aumentou em 50% (os cubanos aumentaram em 68%). Apesar deste aumento ter sido entre homens jovens, de meia idade e classe sócio-econômica alta, também foi observado um aumento do consumo entre adolescentes e mulheres. Este fato se deve a duas causas principais: a crença popular de que os charutos fazem menos mal que os cigarros e em segundo lugar a existência de poderosa campanha de publicidade que apresenta os charutos como algo glamouroso e ao alcance do público em geral. Está documentado o fato de que o fumo do charuto, também os havanas, contém os mesmos componentes tóxicos e carcinogênicos (que produzem câncer) que o fumo dos cigarros. Há trabalhos que demonstram a associação com o câncer de via aerodigestiva alta (orofaringe, laringe e esôfago), câncer de pulmão e com a doença obstrutiva crônica.

Contudo foram poucos os trabalhos que estudaram a associação entre o consumo de charutos e doença cardiovascular.

Iribarren e colaboladores realizaram, em 1999, um trabalho para analisar a associação dos charutos com doenças cardiovasculares, a doença pulmonar obstrutiva crônica e o câncer em homens. Em 1.774 pessoas, 1.546 fumavam charutos e nunca haviam fumado cigarros nem cachimbo até então; o resto nunca havia fumado cigarros nem charutos. Estas pessoas foram acompanhadas por 24 anos, registrando-se internações ou mortes por doença cardiovascular, doença pulmonar obstrutiva crônica ou câncer. Após a análise estatística concluiu-se que fumar charutos aumenta o risco de sofrer doença coronária (infarto do miocárdio ou angina instável), câncer das vias aerodigestivas altas, câncer de pulmão (apesar do risco ser menor do que fumar cigarros) e doença pulmonar obstrutiva crônica. Foi evidenciada uma relação com a dose, observando-se que o risco foi maior entre aqueles que fumavam 5 ou mais charutos por dia. Além disso, o risco de câncer nas vias aerodigestivas altas foi maior para quem, junto ao charuto, também bebia.

O tabaco, seja do cigarro ou do charuto, é um risco não só para a saúde daquele que usa, mas para toda a sociedade. Seu uso aumenta o risco de morte e doença para quem fuma e para todos os que inalam sua fumaça tóxica. Por isto, o uso do tabaco, independentemente da forma em que é consumido, é um problema para a saúde pública das nações, mais ainda longe de ser controlado.

Fonte: New England Journal of Medicine 1999,340:1773-80

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: