Publicidade

Artigos de saúde

Dentição - Versão Simplificada

Neste artigo:

- Introdução
- Cuidados Gerais
-
Cáries
-
Perda dos Dentes

Introdução

Os dentes têm o seu nascimento a partir dos quatro a seis meses e é neste período que surgem os dentes, em número de dois, chamados de incisivos centrais inferiores. Já no sétimo mês e meio surgem os dois incisivos centrais superiores. No oitavo mês, os dois incisivos laterais inferiores e aos nove meses, os dois incisivos laterais superiores. Ao completar um ano, nasce o primeiro molar inferior e com um ano e dois meses, o primeiro molar superior. Com um ano e quatro meses, já podemos ver o surgimento dos caninos inferiores e ao completar um ano e seis meses, os caninos superiores e com um ano e oito meses, o segundo molar inferior. Aos dois anos, nasce o segundo molar superior.

Cuidados Gerais

Desde a gestação, a mãe pode tomar alguns cuidados que beneficiará a saúde dos dentes da criança. Em primeiro lugar a mãe deve ter boa alimentação, ou seja, balanceada com proteínas, fibras, cálcio, etc. Não é necessário nenhum medicamento ou vitamina, pois o flúor contido na água já é suficiente. É preciso tomar cuidado com o excesso de flúor, pois causa uma doença chamada fluorose, com diversos sintomas, entre eles, o enfraquecimento dos ossos e dentes manchados. Em determinadas cidades do país, já foi detectado excesso de flúor na água. A quantidade ideal é uma parte por milhão – 1 ppm.

Um dos principais cuidados que a mãe deve tomar quanto à higiene bucal do bebê desde o seu nascimento, é não beijar na boca do bebê. Além disso, é preciso evitar em não adoçar em excesso, os chás, mamadeiras e sucos com açúcar refinado. Os especialistas em odontologia lembram que é preferível usar sempre o mel ou açúcar mascavo. A mãe deve saber que o bebê não faz escolhas de alimentos pelo paladar, portanto, o açúcar pode ser evitado ao máximo.

A higiene deve ser feita pela própria mãe, com algodão ou gaze embebida em água filtrada ou fervida, sempre após as mamadas. Esse processo precisa ser seguido até que a criança complete um ano e meio ou dois. A partir daí, deve-se iniciar a escovação. Uma boa dica é deixar que a criança veja os pais escovando os dentes, pois, como aprende por imitação, logo vai se interessar pela escova. Até os 7 ou 8 anos, a criança não tem coordenação motora suficiente para promover uma boa limpeza dos dentes sozinha.

Existem atualmente escovas especiais pequenas e muito macias para as crianças. Quando os dentes estão nascendo a reação mais comum das crianças geralmente é a irritação, pois podem ter dor e coceiras nas gengivas. Para aliviar a irritação e a coceira, deixe que a criança use os tradicionais mordedores. Analgésicos e pomadas anestésicas locais podem algumas vezes ajudar na melhora dos sintomas e da irritação do bebê

Cáries

O principal responsável pelo aumento da possibilidade de cárie nas crianças é o excesso de açúcar, sejam na forma pura ou em balas, doces, refrigerantes, etc. Além disso, é claro, o fator limpeza que geralmente é mal feita. Por um lado, existe ainda os famosos salgados e lanches rápidos que chegam a ser piores que o açúcar, pois além do açúcar contido na massa, há uma química que "cola" no dente, sendo difícil a sua retirada, até mesmo pelo dentista.

A cárie de mamadeira afeta os dentes do bebê entre 1 e 2 anos. Normalmente é causada por excesso de açúcar na mamadeira, principalmente noturna, quando as defesas e a saliva estão em menor quantidade, durante o sono. Para evitar esse problema, comece por não adoçar a mamadeira e evite as mamadeiras noturnas.

Uma boa prevenção é levar a criança ao dentista por volta dos dois anos, mesmo que esteja tudo bem. Grande parte dos dentes tortos e defeitos de crescimento dos maxilares podem ser identificados e tratados desde a dentição de leite. O dentista conta com o crescimento natural da criança, para que os aparelhos ajudem a corrigir os defeitos.

Perda dos Dentes

Normalmente os dentes de leite começam a cair, entre 4 e 6 anos de idade. Neste período caem os incisivos inferiores e superiores. Já entre 8 e 10 anos, os molares cairão. Os caninos, entre 10 e 13 anos. Uma boa medida é visitar o dentista para verificar eventuais problemas de má formação ou má posição.

Com relação aos alimentos e vitaminas, o flúor é um elemento químico que ajuda a fortalecer os dentes da criança. Hoje, existe uma oferta muito grande na água pública, nos cremes dentais e nos complexos vitamínicos recomendados pelos pediatras. Além disso, existe uma resina líquida, o selante, que é aplicada pelos dentistas, nas áreas de maior risco de cárie.

É importante lembrar que a cárie é doença que afeta 99% da população mundial. Suas causas estão relacionadas ao próprio dente, à placa bacteriana e a alimentação (açúcar). Ocorre uma desmineralização da superfície dental – esmalte e a seguir uma perda da própria estrutura – dentina, podendo levar ao comprometimento do complexo pulpar – sangue e fibra nervosa que mantém a vida do dente. Portanto, a melhor maneira de garantir dentes saudáveis é prevenir e lembrar que uma boa dentição infantil certamente vai influenciar positivamente na dentição definitiva.

Copyright © 2006 Bibliomed, Inc.               Revisado 31 de Outubro de 2006



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: