Publicidade

Artigos de saúde

Hormônios e Envelhecimento

Vários hormônios, além daqueles analisados acima, estão intimamente relacionados com o envelhecimento, principalmente devido à sua diminuição.

Destacam-se os hormônios produzidos pela adrenais (DHEA), pela hipófise (crescimento), pela pineal (melatonina) e pelas glândulas sexuais (estrogênio e testosterona).

A diminuição da produção hormonal está relacionada com a diminuição na produção de proteínas, da massa muscular, com a ostreoporose, e também com o aumento de gorduras.

A reposição hormonal é feita em situações de deficiência hormonal, destacando-se a utilização do estrogênio e da testosterona.

A reposição de estrogênio no climatério é eficiente no tratamento de sintomas que incomodam a mulher (fogacho, secura vaginal, etc), na profilaxia da osteoporose e parece proteger a mulher contra doença das coronárias , doença de Alzheimer e câncer do cólon.

O seu uso é, entretanto, um risco calculado, pois pode induzir os cânceres de mama e de útero. A reposição de testosterona pelo homem é feita nas situações aonde existe diminuição do mesmo, quando ocorrem sintomas importantes como aumento de peso e fadiga.

Tal reposição tem dado excelentes resultados, mas não é recomendada quando o seu nível no sangue for normal pois pode induzir ao câncer de próstata.

A reposição de hormônios é uma terapia que pode ser utilizada na terceira idade. Recentemente vários centros de pesquisa passaram a estudar o uso de hormônio das adrenais (DHEA), da pineal (Melatonina) e da hipófise (hormônio de Crescimento) em pessoas idosas.

A DHEA, dehidroepiandrosterona, provoca uma melhora na disposição física e tendência a diminuir dores articulares com reflexos no estado de ânimo e também impede a diminuição da massa muscular. Melhora a resistência do organismo contra infecções.

Nenhum trabalho até hoje mostrou que atua sobre o processo de envelhecimento. É uma substância que pode produzir lesões hepáticas e tem potencial de desenvolver câncer de próstata, devendo ser utilizada com supervisão médica rigorosa.

A Melatonina é um hormônio que regula nosso relógio biológico (o ciclo noite/dia) e que poderia induzir uma melhora no desempenho de nosso organismo mas ainda está em fase de pesquisa, sendo indicado o seu uso como regulador do sono.

É o único medicamento conhecido que corrige o distúrbio de sono conhecido com "jet lag". A administração do Hormônio de Crescimento obtido através da engenharia genética provoca o aumento do cálcio no organismo combatendo a osteoporose, o aumento da massa muscular e diminuição no acúmulo de gorduras, gerando sensação de bem estar.

É uma substância muito cara, que está em estudos há vários anos, sem conclusões muito satisfatórias, tendo como efeito colateral a indução de diabetes mellitus, e além disso, favorece o aparecimento da síndrome do túnel do carpo e pode induzir o câncer.

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: