Publicidade

Artigos de saúde

A Associação Fen-Fen Para Emagrecimento Causa Lesões Cardíacas Menores do que se Pensava

A lesão às válvulas cardíacas provocada pela droga moderadora de apetite fen-fen é mais leve do que se pensava e pode regredir com o tempo, demonstra um estudo feito pelo Dr. Bruce K. Shively e seus colaboradores publicado na revista Circulation, da American Heart Association.

Segundo o estudo, de cada 100 pessoas que usaram a droga, oito poderão apresentar lesão leve nas valvas cardíacas. Destas oito, segundo os autores, duas apresentariam o problema de qualquer forma. Assim, seis apresentarão o problema causado pelo medicamento. Destas seis, a insuficiência (ou regurgitação, que é a incapacidade de uma válvula do coração se fechar corretamente) é quase sempre leve e parece desaparecer com o tempo, já que a incidência após 8 meses cai pela metade.

Um efeito importante deste estudo é que ele pode demonstrar que nem todos os pacientes que usaram a droga precisam fazer um ecocardiograma. Atualmente aqueles que apresentam sintomas que possam ser relacionados ao coração são orientados a procurar um cardiologista que quase sempre solicita o exame.

O nome "Fen-fen" é o apelido para fenfluramina-fentermina, uma combinação de moderadores de apetite que foi retirada do mercado americano há dois anos pelo FDA por causa dos relatos de que ela estava causando lesões cardíacas em muitos pacientes.

O novo estudo indica que realmente existem pacientes com lesões, mas não tantos quanto se pensava (30% nos estudos anteriores). Neste estudo, o Dr. Shively e seus colaboradores compararam pessoas que utilizaram o remédio durante uma média de 7 meses com um grupo de pessoas que nunca utilizou a droga. Em ambos os grupos, nenhum apresentou lesão grave nem na valva mitral nem na aórtica.

Porém 7.6% dos que usaram a droga apresentaram doença aórtica leve ou problemas na valva mitral, comparados com 2.1% dos que nunca usaram a droga. O tempo de uso da droga pareceu não interferir na incidência, mas parece que aqueles que deixaram de usar a droga há mais tempo apresentavam menos problemas, o que indica a possibilidade de regressão das lesões.

A hipótese de que o uso do medicamento é associado com regurgitação valvar potencial clinicamente significativa é reforçada no presente estudo, concluem os autores. Apesar disto, o declínio na freqüência da presença de regurgitação ao longo do tempo após a descontinuação do uso da droga pode indicar o potencial de regressão da valvulopatia associada com o uso da droga.

Fonte: Circulation 1999;100:2161-2167.

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: