Publicidade

Artigos de saúde

O que Causa o Mal de Alzheimer?

A doença de Alzheimer (DA) é a causa mais comum de demência degenerativa em idosos. O estabelecimento da doença é insidioso e geralmente ocorre após os 55 anos de idade, aumentando em freqüência com o avanço da idade. O seu curso é marcado por uma deterioração gradual da função intelectual, declínio na capacidade de realizar atividades de rotina da vida cotidiana e de lidar com as alterações na personalidade e no comportamento.

Os aspectos neurocomportamentais da demência clássica do tipo Alzheimer incluem o comprometimento da memória, distúrbios de linguagem (afasia), déficits visuais e espaciais e comprometimento da capacidade de fazer cálculos e abstrações. Os distúrbios de outras funções do córtex cerebral como a agnosia (incapacidade de realizar uma tarefa motora na ausência de perda sensorial, hemiparesia ou dificuldade de compreensão) podem ser observados.

As alterações na personalidade são um achado precoce e freqüente na doença de Alzheimer. Os pacientes se tornam cada vez mais passivos, mais agressivos na demonstração de emoções e menos espontâneos. Alguns destes sintomas podem imitar uma depressão, mas ocorrem com mais freqüência na ausência de um estado de humor depressivo óbvio, ou pensamentos de invalidez, incompetência ou culpa. Em 40 a 50% dos pacientes, o estado de humor depressivo pode ser evidente em algum momento durante o curso da doença.

Outras anormalidades de comportamento observadas na DA incluem inquietação motora, agitação, "viscosidade" (o paciente segue a pessoa que cuida dele a todos os lugares), reações catastróficas, agressividade, perambulações e insônia.

Os aspectos clínicos da doença de Alzheimer refletem um envolvimento relativamente seletivo das regiões parietal, temporal medial, convexidade frontal e basal da parte anterior do cérebro encontrados em autópsias. As alterações neuropatológicas características da doença de Alzheimer incluem a perda neuronal, glicose, abundância de placas "senis", emaranhados neurofibrilares e degeneração granulovacuolar.

A extensão pela qual a doença de Alzheimer é uma doença hereditária ainda não foi totalmente elucidada. A doença parece ser transmitida de forma autossômica dominante, com uma completa penetração em aproximadamente 20% dos casos.

Fonte: Geriatria Prática - 2ª Ed. - 1997.

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: