Notícias de saúde

Mais um estudo sugere que o resfriado comum protege alguns de COVID-19

28 de outubro de 2020 (Bibliomed). O resfriado comum pode deixá-lo infeliz, mas também pode ajudar a protegê-lo contra COVID-19, sugere um novo estudo da University of Rochester Medical Center, nos Estados Unidos.Os pesquisadores acrescentaram que as pessoas que tiveram COVID-19 podem ficar imunes a ele por um longo tempo, possivelmente até o resto de suas vidas. A pesquisa se concentrou nas células B de memória, células imunes de longa duração que detectam patógenos, produzem anticorpos para destruí-los e lembrá-los para o futuro.

Os autores do estudo compararam amostras de sangue de 26 pessoas que estavam se recuperando de COVID-19 leve a moderado e 21 pessoas saudáveis ??cujas amostras foram coletadas há seis a 10 anos, muito antes de terem sido expostas ao COVID-19. Eles descobriram que as células B que atacaram coronavírus causadores de resfriados anteriores pareciam também reconhecer o coronavírus que causa COVID-19, o que pode significar que qualquer pessoa que já foi infectada por um coronavírus do resfriado comum - quase todas as pessoas - pode ter alguma imunidade ao COVID-19.

Os pesquisadores também descobriram que o COVID-19 ativa as células B de memória, o que significa que essas células imunológicas estão prontas para lutar contra o coronavírus na próxima vez que ele aparecer no corpo. Como as células B de memória podem sobreviver por décadas, elas poderiam proteger os sobreviventes do COVID-19 de infecções subsequentes por um longo tempo, mas os pesquisadores ressaltam que mais pesquisas são necessárias para confirmar isso.

Fonte: mBio. DOI: 10.1128/mBio.01991-20.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários