Notícias de saúde

Poluição atmosférica pode atingir a placenta

19 de outubro de 2020 (Bibliomed). Metais e outros poluentes do ar foram encontrados nas placentas de novas mães, o que significa que esses poluentes podem chegar ao feto, relatam os pesquisadores da Queen Mary University of London, na Inglaterra.

Os pesquisadores analisaram placentas doadas por 15 mulheres saudáveis ??de Londres que haviam acabado de dar à luz. Partículas pretas que se assemelhavam muito à poluição particulada do ar foram encontradas em uma média de 1% das células em todas as 15 placentas.

A maioria das partículas era baseada em carbono. Mas também havia traços de metais, incluindo sílica, fósforo, cálcio, ferro e cromo e, mais raramente, titânio, cobalto, zinco e cério. Muitos dos metais estão associados à poluição do ar emitida por veículos pela combustão de combustível fóssil e desgaste dos freios.

Os pesquisadores explicam que havia uma ligação conhecida entre a exposição materna a altos níveis de poluição e problemas com o feto, incluindo baixo peso ao nascer. Segundo eles, durante algum tempo, acreditou-se que a inalação materna poderia potencialmente resultar em partículas de poluição viajando para a placenta uma vez inaladas. No entanto, existem muitos mecanismos de defesa no pulmão que evitam que partículas estranhas viajem para outro lugar, por isso foi surpreendente identificar essas partículas nas células da placenta de todas as 15 participantes.

Os autores ressaltam que o estudo mostra pela primeira vez que partículas de carbono inaladas na poluição do ar viajam na corrente sanguínea e são absorvidas por células importantes da placenta. Eles esperam que esta informação incentive os legisladores a reduzir as emissões do tráfego rodoviário.

Fonte: Science of The Total Environment. DOI: 10.1016/j.scitotenv.2020.142235.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários