Notícias de saúde

Enxaqueca pode aumentar o risco de doença cardíaca em mulheres

23 de junho de 2020 (Bibliomed). Mulheres que sofrem de enxaqueca com aura podem ter maior risco de sofrer doenças cardíacas. É o que sugere estudo da Charité-University Medicine Berlin, na Alemanha, e do Brigham and Women's Hospital, nos Estados Unidos.

Mulheres com mais de 45 anos com histórico de enxaqueca têm duas vezes mais chances do que aquelas com obesidade e colesterol alto de sofrer um ataque cardíaco ou derrame ou serem diagnosticadas com outra condição cardiovascular, disseram os pesquisadores. Mulheres com pressão alta e enxaqueca apresentavam risco quatro vezes maior de doença cardiovascular.

Para o estudo, os pesquisadores revisaram dados do Estudo de Saúde da Mulher dos EUA sobre quase 28.000 mulheres com 45 anos ou mais. Eles acompanharam a saúde dos participantes do estudo sem histórico de doença cardíaca de 1992 até o final de 2018. No total, aproximadamente 5% (1.435) das mulheres no estudo sofriam de enxaqueca com aura.

No estudo, as mulheres com histórico de enxaqueca com aura apresentaram 2,29 vezes mais chances de sofrer um ataque cardíaco ou derrame do que aquelas com histórico de obesidade. O risco de doença cardíaca foi 2,85 vezes maior entre as mulheres com enxaqueca com aura do que naquelas com colesterol alto.

No entanto, o risco de doença cardíaca permaneceu maior em mulheres com diabetes (quase seis vezes maior) e entre as fumantes atuais (mais de quatro vezes maior) do que naqueles com enxaqueca com aura.
As mulheres têm três vezes mais chances de sofrer enxaqueca do que os homens, estima a Migraine Research Foundation. A enxaqueca com aura, também chamada de enxaqueca clássica, é uma dor de cabeça recorrente que ocorre depois ou ao mesmo tempo de distúrbios sensoriais como flashes de luz, pontos cegos e outras alterações na visão ou formigamento na mão ou no rosto. Cerca de uma em cada três pessoas com enxaqueca experimenta aura.

Fonte: JAMA. DOI: 10.1001/jama.2020.7172.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários