Notícias de saúde

Passaportes de imunidade para COVID-19 são viáveis?

09 de junho de 2020 (Bibliomed). Governos e empresas privadas estão atualmente desenvolvendo programas semelhantes a passaportes de imunidade que permitiriam que pessoas com comprovada imunidade contra o COVID-19 se movimentassem livremente, sem se atentar às diretrizes de distanciamento social ou medidas de saúde pública.

Como exemplos tem-se o Chile, que está emitindo "certificados de liberação médica" de três meses para as pessoas que se recuperaram do COVID-19, e a Grã-Bretanha anunciou planos de emitir "certificados de anticorpos" para aqueles que obtiverem resultados positivos para anticorpos contra o coronavírus.

De acordo com a professora do Centro de Bioética da Harvard Medical School, nos Estados Unidos, Dra. Natalie Kofler, o setor privado está se movendo ainda mais rapidamente para a adoção de passaportes de imunidade, uma prática que tem problemas fundamentais, especialmente em termos de como eles funcionaria e como os passaportes seriam usados.

Até agora, a ciência médica não pode nem dizer se uma pessoa que se recuperou do COVID-19 está realmente imune à doença ou se a presença de anticorpos contra o coronavírus na corrente sanguínea transmite qualquer nível de imunidade. O pesquisador do Johns Hopkins Center for Health Security, nos Estados Unidos, Gigi Kwik Gronvall, ressalta que as pessoas podem precisar de um certo nível de anticorpos contra o coronavírus no sangue para serem imunes, e a imunidade pode nem mesmo depender de anticorpos, outros fatores como a memória inata do sistema imunológico podem ser a única coisa que impediria a reinfecção.

Dra. Kofler destaca que a taxa de precisão dos testes de anticorpos atuais é tão duvidosa que uma pessoa sem imunidade pode realmente obter um falso positivo, obtendo um passaporte que não deveria e aumentando o risco de pegar e espalhar o vírus.

As diretrizes emitidas pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA afirmam que, devido à sua falta de precisão, os resultados dos testes de anticorpos "não devem ser usados ??para tomar decisões sobre o agrupamento de pessoas que residem ou são admitidas em congregações, como escolas, dormitórios, ou correcionais "ou" tomar decisões sobre o retorno de pessoas ao local de trabalho".

Fonte: United Press International. HealthDay News. June 1, 2020.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários