Folhetos de saúde

Angioedema

© Equipe Editorial Bibliomed

O que é o angioedema?

O angioedema, conhecido também como edema de Quincke, é definido pelo inchaço abrupto (edema) da pele e das mucosas. Pode ocorrer em alergias, mas também é efeito colateral de alguns fármacos. Há também uma forma hereditária que resulta na deficiência de uma proteína do sangue. Nesta forma, o edema pode também acometer o intestino e outros órgãos.

O angioedema é perigoso?

O angioedema pode progredir rapidamente, situação em que se caracteriza como uma emergência médica, já que pode ocorrer sufocamento. A rápida administração de adrenalina pode ser a diferença entre a vida e a morte nesses casos.

Quais são os sintomas do angioedema?

A pele da face e a mucosa da boca e da garganta sofrem edema dentro de minutos a diversas horas. O edema pode também ocorrer em outras partes do corpo, tipicamente nas mãos. Pode aparecer coceira e diminuição da sensibilidade nas áreas. Urticária pode ocorrer simultaneamente se o angioedema for relacionado a alergias. Em casos graves, pode ser necessário intubar o paciente e administrar rapidamente adrenalina e anti-histamínicos.

O que causa o angioedema?

Às vezes, há relato de uma exposição recente a um alergeno (substância que funciona como gatilho de uma reação alérgica, como por exemplo o amendoim), mas mais frequentemente a causa é desconhecida. Na forma hereditária da doença, não há frequentemente nenhuma causa direta, embora poucos estímulos sejam suficientes para causar crises.

Como se trata o angioedema?

O objetivo do tratamento é parar a progressão da doença rapidamente o que pode salvar a vida do paciente. A longo prazo, podem ser necessárias doses regulares de hormônios masculinos (androgênios). O uso dessa substância é particularmente problemático nas crianças e durante a gravidez. O desenvolvimento clínico de diversas substâncias novas, que intervêm no processo da doença de diferentes maneiras diferentes, está sendo intensamente pesquisado.

Fonte: Bork K, Barnstedt SE, Koch P, Traupe H. Hereditary angioedema with normal C1-inhibitor activity in women. Lancet 2000;356:213-7

 

Veja também