Artigos de saúde

Doenças Sexualmente Transmissíveis

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste artigo:

- Introdução
- Classificação
- Vírus
- Bactérias
- Fungos
- Protozoários
- Ectoparasitas

Introdução

As doenças sexualmente transmissíveis (DST) são um grupo de doenças endêmicas de múltiplas causas que incluem as doenças venéreas clássicas e um número crescente de entidades clínicas e síndromes que têm como traço comum a transmissão durante a atividade sexual (Oficina Sanitária Pan-americana - 1983).

A importância destas doenças está no fato de, além do alto risco de disseminação, poderem ocasionar graves danos à saúde do indivíduo acometido. As consequências podem ser desde distúrbios emocionais, doença inflamatória pélvica (DIP), infertilidade, lesões fetais, até câncer, além de facilitar a transmissão-do vírus da AIDS (HIV).

A incidência das DST vem aumentando nos últimos anos, sendo considerada como um problema de Saúde Pública. Este aumento ocorre em conseqüência das baixas condições socioeconômicas e culturais, das péssimas atuações dos serviços de saúde, do despreparo dos profissionais de saúde e de educação, e da falta de uma educação sexual adequada, principalmente voltada para os jovens.

A ineficácia dos serviços de saúde é notória. A notificação inadequada faz com que as estatísticas sejam falhas, dificultando a orientação de ações necessárias para o controle dessas doenças. Além disso, a automedicação, a prescrição por pessoas inabilitadas, a promiscuidade sexual, a dificuldade de investigação dos parceiros sexuais, a resistência aos antibióticos e o uso inadequado de métodos contraceptivos favorecem a disseminação destas patologias.

O risco de transmissão e aquisição do HIV numa pessoa com DST ulcerada ou não é alto. Na África, sabe-se que em até 98% dos homens e 40% das mulheres, a infecção pelo HIV pode estar relacionada à presença de úlcera genital.

Classificação

No período pós-guerra observou-se aumento de doenças venéreas clássicas (sifílis, gonorréia, linfogranuloma venéreo, cancro mole e donovanose), além do crescimento de um novo grupo de doenças com características epidemiológicas diversas, com um traço comum: a transmissão sexual.

Em 1982 surgiu uma classificação relacionada à transmissão:

1. Doenças essencialmente transmitidas por contágio sexual:

- Sífilis
- Gonorréia
- Cancro mole
- Linfogranuloma venéreo

2. Doenças freqüentemente transmitidas por contágio sexual:

- Donovanose
- Uretrite não-gonocócica
- Herpes simples genital
- Condiloma acuminado
- Candidíase genital
- Fitiríase
- Hepatite B

3. Doenças eventualmente transmitidas por contágio sexual:

- Molusco contagioso
- Pediculose
- Escabiose
- Shigelose
- Amebíase

Hoje, devido à multiplicidade de quadros relacionados a um mesmo agente, ou quadros clínicos semelhantes devidos a agentes diversos, torna-se difícil uma classificação mais simplificada e completa destas patologias.

Alguns autores adotam uma classificação baseada na etiologia e na patologia.

Vírus

Herpes simples: herpes genital primário/recorrente, meningite asséptica, herpes neonatal, aborto espontâneo, parto prematuro.

Vírus da hepatite B: hepatite aguda /crônica /fulminante, carcinoma hepatocelular primário.

Vírus da hepatite A: hepatite A.

Papovavírus: condiloma acuminado, papiloma laríngeo, neoplasia intraepitelial cervical, carcinoma do colo uterino.

Vírus do molusco contagioso: molusco contagioso genital.

Citomegalovírus: infecção congênita, mononucleose infecciosa.

HIV: AIDS.

Bactérias

Mycoplasma homínis: febre pós-parto, salpingite.

Ureaplasma urealiticum: uretrite, corioamniotite, baixo peso ao nascer.

Neisseria gonorrhoeae: uretrite, epidimite, cervicite, proctite, faringite, conjuntivite, endometrite, peri-hepatite, bartholinite, infecção gonocócica disseminada, salpingite, DIP, infertilidade, gravidez ectópica.

Chlamydia trachomatis: uretrite, cervicite, endometrite, salpingite, DIP, infecções neonatais etc.

Treponema pallidum: sífilis.

Gardnerella vaginallis: bacteriose vaginal.

Haemophilus ducreyi: cancro mole.

Calymmatobacterium granulomatis: donovanose.

Shigella sp: shigelose.

Salmonella sp: salmonelose.

Campylobacter foetus: enterite e proctite.

Streptococcus do grupo B: septicemia e meniginte neonatal.

Fungos

Candida albicans: vulvovaginite, balanite e balanopostite.

Protozoários

Trichomonas vaginallis: vaginite, uretrite.

Entamoeba kystolitica: amebíase.

Giardia lamblia: giardíase.

Ectoparasitas

Phthirus pubis: pediculose do púbis.

Sarcoptes scabiei: escabiose.

Copyright © Bibliomed, Inc. 05 de maio de 2021.