Publicidade

Notícias de saúde

Vacina Contra Pólio Injetável é Mais Eficaz, Diz Estudo

BOSTON (Reuters) - Uma injeção de reforço da vacina contra pólio feita a partir do vírus inativo oferece mais proteção a crianças em países em desenvolvimento do que uma quarta dose da vacina oral, de acordo com um estudo publicado na edição de New England Journal of Medicine de quinta-feira.

Os pesquisadores usaram a vacina injetável em mais de 800 bebês em Omã, o pequeno país produtor de petróleo na península da Arábia.

Cientistas chefiados por Roland W. Sutter, do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, descobriram que uma injeção da vacina contra a poliomielite contendo o vírus inativo aumentou a taxa de bebês protegidos contra a cepa do tipo 3 do vírus da poliomielite de 88 por cento para 97 por cento.

Por razões que ainda estão sendo discutidas por médicos, a vacina oral contra a pólio, que protege 95 por cento dos bebês em países desenvolvidos, é menos eficaz em países tropicais e em desenvolvimento.

Por exemplo, são necessárias cinco doses da vacina oral para proteger uma criança indiana de maneira igual que duas doses da mesma vacina dadas a crianças nos Estados Unidos ou Europa.

O estudo, que chega em um momento em que autoridades de saúde estão tentando erradicar a poliomielite, revelou que uma quarta dose da vacina oral contra a pólio não conseguiu melhorar os níveis de imunidade.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: