Publicidade

Notícias de saúde

Especialistas esclarecem a diferença de cosméticos e cosmecêuticos

20 de julho de 2010 (Bibliomed). Na definição da Anvisa, os cosméticos são preparações constituídas por substâncias naturais ou sintéticas, de uso externo nas diversas partes do corpo humano (pele, sistema capilar, unhas, lábios) com o objetivo exclusivo ou principal de limpá-los, perfumá-los, alterar sua aparência, corrigir odores corporais, protegê-los ou mantê-los em bom estado. Quando se trata de cosmecêutico, o termo descreve “cosméticos” que contêm ingredientes que são bioativos, cuja eficácia foi medida e comprovada por meio de vários estudos.

Segundo especialistas, portanto, os cosmecêuticos possuem propriedades terapêuticas, de combate a doenças ou problemas estéticos, sendo “uma ponte entre os produtos de cuidados pessoais e farmacêuticos”. Por isso, requerem mais atenção e objetivos bem definidos por parte dos consumidores, pois, muitas das vezes, os cosmecêuticos só podem ser prescritos em formulações médicas individuais. “Tanto os cosméticos, como os cosmecêuticos são aplicados topicamente, a diferença maior é que os cosmecêuticos contêm ingredientes que influenciam a função da pele, levando os nutrientes necessários para a pele”, explica esteticista Caroline Ueno.

De acordo com a especialista, antes de fazer o uso de cosméticos, é preciso procurar sempre por produtos de empresas idôneas, conhecidas no mercado e que tenham serviços de atendimento ao consumidor; e buscar referências com pessoas que já utilizaram o produto. Além disso, não se deve comprar produtos que não informam o prazo de validade no rótulo, pois cremes e maquiagens vencidos podem causar alergias e infecções. O mesmo vale para o uso caseiro de alguns produtos, como os alisantes para cabelos, que, sem acompanhamento de um profissional, podem provocar queda e até queimaduras no couro cabeludo.

A esteticista destaca, ainda, que é importante que as pessoas não adicionem, aos cosméticos e cosmecêuticos, ampolas de vitamina, óleos, pílulas anticoncepcional e outros produtos em creme, pois a mistura altera a fórmula e pode deteriorar esses produtos. E o cuidado serve também para os importados, pois cada produto é feito para determinados climas: cremes europeus, por exemplo, tendem a ser mais oleosos do que os produzidos no Brasil, elaborados para o clima tropical, e podem ocasionar acne cosmética. “Lembre-se que os produtos que prometem milagres não existem. O mais recomendado é sempre procurar um dermatologista”, conclui a especialista.

Fonte: Portal Educação. Press release. 19 de julho de 2010.

Copyright © 2010 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: