Publicidade

Notícias de saúde

Política de George W. Bush provocou aumento da gravidez entre adolescentes, afirmam especialistas

05 de fevereiro de 2010 (Bibliomed). Após uma década de declínio, as taxas de gravidez, nascimento e aborto entre americanas com idades entre 15 e 19 anos aumentou em 2006, segundo dados mais recentes do Centro Nacional de Estatísticas de Saúde dos Estados Unidos, dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças e do Censo dos EUA. E os especialistas do Instituto Guttmacher, que realizou o levantamento, atribuem esse crescimento à política de educação sexual do governo de George W. Bush, baseada apenas na abstinência sexual.

De acordo com a especialista Heather Boonstra, essa tendência é profundamente preocupante. "Ela coincide com um aumento nos programas de rígida ‘abstinência sexual apenas até o casamento’, que receberam os principais aumentos de financiamento na administração Bush. Um forte corpo de pesquisas mostra que esses programas não funcionam", ressaltou. "Felizmente, essa abordagem acabou com a promulgação de uma nova iniciativa de prevenção à gravidez na adolescência que assegura que os programas serão adequados à idade, clinicamente precisos e, o mais importante, baseados em pesquisas que demonstram sua eficácia", completou.

A taxa de gravidez entre as mulheres com idades entre 15 e 19 anos caiu de 117 gravidezes por 1000 mulheres no ano de 1990 para 70 por 1000 em 2005. O número de nascimentos nessa faixa etária caiu 35% no mesmo período, enquanto o número de abortos teve declínio de 56% entre os anos de 1998 e 2005. Segundo os especialistas, esses declínios foram resultados do maior e melhor uso de métodos contraceptivos pelos adolescentes nos anos 90.

Porém, segundo o levantamento, esses declínios pararam no início dos anos 2000, quando foram introduzidos os programas de educação sexual baseados na abstinência, e que não mencionavam a contracepção. E, a partir do ano de 2006, essas taxas foram revertidas. Cerca de 7% das jovens ficaram grávidas - uma taxa de 72 gravidezes por 1000 mulheres -, com muitas mulheres de 15 a 19 anos não sendo sexualmente ativas; entre as sexualmente ativas, essa taxa crescia para impressionantes 153 por 1000. Além disso, a taxa de nascimentos aumentou 4% em relação a 2005 e a de aborto cresceu em 1% neste período.

Fonte: British Medical Journal. 02 de fevereiro de 2010.

Copyright © 2010 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: