Publicidade

Notícias de saúde

Retinopatia afeta 100% dos diabéticos e pode levar à cegueira, alertam especialistas

13 de novembro de 2009 (Bibliomed). De acordo com a International Federation of Diabetes (IDF), a estimativa é de que mais de 2,5 milhões de pessoas no mundo sejam afetadas pela retinopatia diabética – problema ocular causado pelo diabetes e que pode levar à cegueira. Por isso, em ocasião Dia Mundial do Diabetes – 14 de novembro –, os especialistas destacam que todo diabético precisa fazer acompanhamento oftalmológico assim que receber este diagnóstico. "Em 100% dos casos de diabetes a retinopatia irá se desenvolver", informa o oftalmologista Sérgio Kniggendorf, Hospital Oftalmológico de Brasília.

A retinopatia diabética ocorre porque há um estreitamento dos vasos sanguíneos da retina, no fundo do olho, além de enfraquecimento da sua parede. O Conselho Brasileiro de Oftalmologia estima que mais de 75% das pessoas que têm diabetes mellitus há mais de 20 anos sejam portadoras de retinopatia diabética. Já o International Federation of Diabetes destaca que os portadores de diabetes tipo 1 devem procurar o oftalmologista em até cinco anos após o diagnóstico recebido; e os diabéticos tipo 2 devem buscar orientação oftalmológica no momento em que recebem o diagnóstico de deficiência de produção ou de ação da insulina, o que caracteriza o diabetes.

Segundo Sérgio Kniggendorf, a retinopatia diabética ocorrerá mesmo com a glicemia controlada, e a isquemia e o edema têm que ser tratados antes que o diabético perceba suas consequências. "A luta do oftalmologista diante de um paciente diabético é para impedir que a retinopatia evolua para a perda da visão, causada pela proliferação dos vasos anormais e doentes, pelo edema macular e o descolamento de retina", declara. Para controle da retinopatia, o médico salienta a importância do controle da glicemia – que retarda a progressão do problema – e de visitas regulares – pelo menos uma vez por ano – ao oftalmologista para a realização do exame de fundo de olho.

O especialista destaca também que o diabético não operado de catarata deve estar com a glicemia controlada quando vai ao oftalmologista, do contrário, poderão ocorrer erros de prescrição de óculos. Ele explica que "a glicemia alta provoca inchaço do cristalino e, em alguns casos, leva ao embaçamento temporário da visão e pode alterar o grau dos óculos".

Fonte: ATF Comunicação Empresarial/ Assessoria de comunicação do HOB. Press release. 12 de novembro de 2009.

Copyright © 2009 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: