Publicidade

Notícias de saúde

Cesariana pode aumentar os riscos de asma na criança, indica estudo

23 de junho de 2008 (Bibliomed).Os bebês nascidos por cesariana têm 50% maior risco de desenvolver asma do que aqueles que nascem pelo parto normal, segundo estudo baseado em dados do Registro Médico de Nascimentos do Instituto de Saúde Pública Norueguês.

Avaliando informações sobre 1,7 milhões de nascimentos ocorridos no período entre 1967 e 1998, os pesquisadores descobriram que bebês nascidos com ajuda de instrumentos como vácuo e fórceps tinham 20% maior risco de desenvolver a doença respiratória; aqueles nascidos de cesariana planejada tinham 40% maior risco; e a cesariana de emergência aumentava as chances de ter asma em 60%.

Embora o estudo não explique as razões dessa relação, os autores apresentaram duas hipóteses que poderiam ajudar explicar como o tipo de parto afeta o risco de asma. "A primeira é que os bebês que nasceram por cesariana não são expostos a bactérias de suas mães durante o parto, o que é prejudicial para o desenvolvimento do sistema imunológico", disse o pesquisador Mette Christophersen Tollånes.

A outra hipótese é que os nascidos por cesariana têm mais problemas respiratórios após o nascimento porque são menos expostos a hormônios do estresse e à compressão do tórax, mecanismos que contribuem para esvaziar os pulmões do líquido amniótico. "É provável que isso possa afetar negativamente a função pulmonar em longo prazo", acrescentou o cientista.

Porém, essas teorias não conseguem explicar porque a cesariana planejada representa menos risco de asma do que o procedimento emergencial. "É possível que haja outras causas comuns que possam induzir a necessidade de cesariana e o desenvolvimento de asma", concluíram os autores.

Fonte: EurekAlert – Public release. 18 de junho de 2008.

Copyright © 2008 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: