Publicidade

Notícias de saúde

Stress piora a circulação

06 de Junho de 2002 (Bibliomed). O stress, este companheiro praticamente inseparável da vida moderna, tem sido cada vez mais implicado em situações capazes de trazer prejuízos graves à saúde das pessoas. Agora, um novo estudo mostra que eventos extremamente estressantes são capazes de prejudicar a capacidade de expansão dos vasos sangüíneos, o que poderia explicar por que estes eventos são capazes de precipitar um ataque do coração.

De acordo com os pesquisadores, liderados pelo Dr. Georg Noll do University Hospital em Zurich, Suíça, o stress súbito, como relacionado à raiva intensa, luto ou guerra, pode deflagrar um ataque cardíaco ou morte súbita. Para verificar o efeito do stress sobre os vasos sangüíneos, os pesquisadores realizaram exames de ultrassom em 23 pessoas saudáveis que estavam participando de um desafio estressante – apertar rapidamente botões em resposta a luzes que se acendiam.

Os vasos sangüíneos de pessoas normais são capazes de regular a quantidade de sangue que transportam a um determinado órgão ou tecido do corpo, de acordo com a necessidade de oxigênio deste órgão. Esta estratégia permite que o corpo gerencie o consumo de oxigênio de acordo com a demanda, não deixando sobrar oxigênio onde ele não é necessário nem deixando faltar onde está sendo mais consumido em um determinado momento. Esta capacidade é regulada por vários fatores, entre eles o endotélio – o revestimento interno dos vasos sangüíneos – que causa relaxamento ou contração do vaso dependendo da necessidade de aumentar ou diminuir o fluxo de sangue para aquele órgão específico.

Para verificar se o stress mental era capaz de alterar a capacidade de relaxamento ou contração dos vasos sangüíneos, os pesquisadores mediram por ultrassom o relaxamento dos vasos destes indivíduos que estavam realizando o teste. Eles descobriram que o stress foi capaz de reduzir a capacidade de relaxamento do endotélio em 50% por cerca de 45 minutos. Os três minutos de stress mental também fez com que a pressão arterial e a freqüência cardíaca aumentassem temporariamente.

Os pesquisadores também descobriram um receptor, chamado ETa, presente nas células do endotélio, que quando bloqueado impedia que o mesmo reagisse ao stress contraindo o vaso. Segundo os pesquisadores, esta é a primeira vez que um estudo mostra evidências de que o stress mental é capaz de contrair os vasos sanguíneos de forma prolongada. Segundo os autores, que publicaram seu estudo na revista médica chamada Circulation: Journal of the American Heart Association, estes resultados mostram uma pista sobre a forma pela qual o stress súbito pode ser um problema adicional em pessoas que já têm os vasos sangüíneos estreitados, como pessoas com doença coronariana. Além disto, a descoberta do receptor ETa pode significar uma possível forma de tratamento ou prevenção de problemas relacionados à doença cardíaca.

Enquanto isto, vale permanecer atento ao nível de stress ao qual você está submetido: mantenha-se mais tranqüilo e evite situações que perturbem seu estado mental e provoquem reações violentas internas ou externas. Estas situações trazem vários malefícios, conhecidos e desconhecidos, à sua saúde, e quanto mais pudermos prevenir a ocorrência destas, melhor. Pelo menos até que se descubra uma forma de se evitar os efeitos prejudiciais do stress sobre a saúde.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: