Publicidade

Notícias de saúde

Desenvolvido um equipamento para detecção de melanoma

24 de Maio de 2002 (Bibliomed). O mais temido tipo de câncer de pele tem agora mais um instrumento para sua detecção: um dispositivo digital desenvolvido por uma indústria australiana que é capaz de identificar este tipo de tumor da mesma forma que os melhores especialistas o fazem.

O aparelho foi desenvolvido ao longo de oito anos, e faz análise de imagens captadas por uma câmera digital utilizando um software especialmente desenvolvido para este fim. O aparelho se chama SolarScan, e se parece um pouco com um secador de cabelos. Quando o dispositivo é passado sobre a pele do paciente, sua câmera embutida capta imagens da lesão de pele. Esta imagem é enviada então para o computador do aparelho, que a analisa e identifica o tipo de lesão e características fundamentais para o diagnóstico, como coloração, padrão e forma da lesão.

O melanoma é o tumor de pele mais invasivo, que pode gerar metástases – partes do tumor que migram para outros órgãos, destruindo-os – e é rapidamente fatal se não diagnosticado. Sua evolução é rápida, necessitando de diagnóstico e tratamentos precoces. Além disto, uma pequena lesão na pele pode esconder um tumor profundo, que pode já estar se espalhando para outras partes do corpo. O tumor também é bastante resistente à quimioterapia, tornando difícil destrui-lo quando ele já se espalhou. Todas estas características o fazem um dos tipos de câncer mais temidos. Se detectado precocemente, o paciente tem quase 96% de chance de cura. Porém, se detectado mais tardiamente, a chance de cura é de cerca de 60%.

Existem características da lesão – coloração, tamanho, forma e relevo – que auxiliam a diferenciar uma pinta comum de um tumor verdadeiro, e a diferenciar tipos mais e menos agressivos do tumor. São estas características que são analisadas pelo aparelho, e que tornam o diagnóstico e tratamento mais eficientes. Para comparação, a experiência necessária para que um especialista diagnostique bem um tumor deste tipo leva anos e anos para ser construída.

Este aparelho permite que o médico verifique imediatamente o diagnóstico provável da lesão, sem necessidade de se aguardar uma biópsia – procedimento no qual uma pequena parte da lesão é retirada e enviada a um laboratório para análise. Além do mais, o aparelho permite gravar imagens de uma determinada lesão para comparação posterior de crescimento e mudança de forma e cor, o que também é um critério para diagnóstico da doença. O aparelho é capaz de detectar alterações sutis que não são vistas a olho nu, além de ser capaz de armazenar a forma e coloração exata de uma mancha, de forma a permitir a verificação exata de sua evolução ao longo do tempo.

Outras vantagens deste aparelho são a facilidade de manuseio e a necessidade de um especialista apenas para averiguar lesões que o mesmo tenha identificado como perigosas. Todo o exame inicial pode ser feito por um médico generalista, o que reduz o custo da avaliação global.

Os pesquisadores que desenvolveram o equipamento esperam que este, que irá custar cerca de três mil dólares, além de salvar vidas também reduza o número de cirurgias desnecessárias que hoje são realizadas para se garantir que uma determinada pinta ou mancha não seja na verdade um melanoma.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: