Publicidade

Notícias de saúde

Número de genéricos registrados no Brasil chega a 500

Belo Horizonte, 11 de Março de 2002 (Bibliomed). O número de medicamentos genéricos registrados no Brasil já alcançou a marca dos 500. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), deste total, 305 podem ser encontrados no mercado em todo o País. Vera Valente, coordenadora de Medicamentos Genéricos da Agência acredita que, dentro de um prazo de dois meses, o restante também estará disponível nas farmácias.

A presença dos genéricos no mercado forçou a redução de preço de medicamentos de marca de mesma equivalência, em média, de pelo menos 45% e os nomes registrados cobrem mais de 60% das necessidades de prescrição médica, como hipertensão, problemas cardíacos e diabetes, entre outros. Um exemplo é o Renitec para tratar hipertensão. O produto teve um expressivo desconto para as farmácias para não perder mercado para o genérico Maleato de Enalapril. Em alguns casos ele até chegou a custar mais barato que o genérico.

O primeiro genérico brasileiro surgiu há dois anos com o objetivo de criar uma opção para o consumidor e forçar a concorrência a reduzir os preços. Hoje, existem 20 fabricantes de genéricos no Brasil e empresas estrangeiras como a canadense Apotex já estão de olho no mercado.

Além de comemorar a marca dos 500 medicamentos registrados, a Anvisa também considera vencida a resistência inicial por parte dos consumidores. Em outubro do ano passado, o governo conseguiu elevar de 12% para 30% ao mês o consumo de genéricos depois de fazer uma ampla campanha publicitária.

A coordenadora lembra que o genérico passa por um rigoroso controle antes de ser registrado e depois, durante sua produção. Para entrar no mercado, é necessário comprovar que o novo medicamento produz o mesmo efeito que o de marca. O teste de bioequivalência é feito com dois grupos de pessoas. Um toma o genérico e o outro, o de marca.

Amostras de sangue são colhidas seguidamente para verificar a concentração do produto no organismo e sua absorção. E no início da semana a Anvisa determinou a retirada do mercado de todos os produtos da PHD Produtos Hospitalares e Diagnósticos Ltda, de São Paulo. A empresa não tinha registro e adulterava os prazos de validade das soluções.

Outra determinação de apreensão foi do produto de limpeza de sistemas de ventilação e ar condicionado HSW 300, fabricado pela empresa APWinner, de Cará Cará , no Paraná. O produto não tem registro no Ministério da Saúde e portanto, não se pode considerar que ele não traga riscos à saúde do consumidor. A irregularidade foi descoberta por técnicos da Anvisa.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: