Publicidade

Notícias de saúde

Locais com Urânio Têm Maior Taxa de Mortalidade, Diz Médica

16 de Janeiro de 2001 (Bibliomed). Uma médica da cidade servo-bósnia de Bratunac afirmou ter notado uma taxa maior de mortalidade entre refugiados de uma região onde teria sido usada munição com urânio empobrecido.

Slavica Jovanovic afirmou ter começado a reunir dados quando viu que as mortes eram mais frequentes entre pessoas vindas de Hadzici, uma cidade a leste de Sarajevo bombardeada pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Especialistas da Otan confirmaram recentemente que os restos de três cápsulas encontradas em Hadzici continham urânio.

Questionado sobre se essas faziam parte da munição de urânio empobrecido que a Otan diz ter usado na Bósnia entre 1994 e 1996, um porta-voz da organização afirmou na segunda-feira: "Suspeitamos que sim".

Jovanovic disse no final de semana à TV Reuters: "Quando analisamos os dados sobre a taxa de mortalidade na população da cidade e na população de Hadzici, notamos que a mortalidade aumentou em toda a população. Mas entre as pessoas vindas de Hadzici, esse aumento foi de 1,5 a 2 vezes maior do que para a população de Bratunac".

A médica disse não ter informações sobre as causas das mortes. Ela acrescentou apenas ser importante notar que a taxa de mortalidade entre os refugiados era maior que a verificada na população local.

Jovanovic disse ter interrompido suas pesquisas por falta de fundos.

A Europa vive um furor em torno do uso de munições de urânio empobrecido e sua relação com doenças nos soldados que participaram das forças de paz na Bósnia.

A Itália afirmou que seis de seus militares morreram de leucemia. Outros casos da doença foram relatados por outros países.

Copyright © 2001 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: