Publicidade

Notícias de saúde

Aumentam os Casos de Depressão na Terceira Idade

A depressão, um distúrbio em que o humor, o afeto e o psiquismo podem estar alterados em conjunto ou isoladamente, acompanhados ou não de algum sofrimento físico tem sido constantemente um tema da geriatria. A doença tem atingido um número cada vez maior de pessoas na terceira idade. "Mais de 30% dos pacientes que são atendidos em nossa clínica apresentam algum tipo de sofrimento devido a alterações emocionais", diz o médico Valter Ryfer, diretor da Clínica de Estudo do Envelhecimento Humano, no Rio de Janeiro. Estados depressivos, ansiedade, nervosismo são os distúrbios mais comuns e na maioria das vezes vêm acompanhados de alterações clínicas conseqüentes da somatização.

De acordo com o especialista, o envelhecimento é decorrente da diminuição das funções celulares e metabólicas levando a declínios orgânicos que podem ter instalação lenta e progressiva ou acelerada. O cérebro vai declinando as suas funções, a transmissão nervosa se faz mais lentamente e as glândulas tendem a diminuir a produção hormonal. "Na maioria das vezes os declínios orgânicos por serem lentos fazem as pessoas se adaptarem criando novas condições físicas e afetivas. Muitas vezes os declínios físicos e mentais associados à dependência afetiva da família, o medo da solidão, as dificuldades de se adaptar às limitações, a perda de parentes e amigos, o medo da morte, a dificuldade de desenvolver novos relacionamentos e o fato de se tornar improdutivo constituem elementos causadores de depressão", explica Ryfer.

Em alguns casos a depressão pode ser causada por distúrbios clínicos e uma vez tratados a doença tende a desaparecer ou diminuir de intensidade. Alguns exemplos são: hipotiroidismo, declínio orgânico de Lítio e outros minerais, abuso do álcool, uso de substâncias como os corticóides, anabolizantes esteróides, reserpina, clonidina, declínio da função cerebral. Na menopausa as alterações do humor se acentuam muito e a utilização de estrogênio em doses adequadas, quando não existem contra-indicações, traz grande benefício. "A maioria dos pacientes tem vergonha ou se sente constrangido em pedir ajuda médica, pois a depressão pode representar uma inferioridade social ou enfraquecimento da condição humana e da dignidade. Só vão solicitar auxílio quando a dor emocional começa a se tornar insuportável", afirma Ryfer. Muitas vezes os idosos, com medo de serem internados em asilos, escondem de sua família o seu sofrimento e a sobrecarga emocional pode desencadear declínios orgânicos com enfraquecimento do sistema imunológico. "Por mais esclarecido que sejam alguns grupos sociais, poucas pessoas admitem com clareza a necessidade de procurar auxílio profissional e mais raramente um psiquiatra", conclui.

Copyright 2000 eHealth Latin America

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: