Publicidade

Artigos de saúde

Diarréia crônica pode estar associada a problemas na vesícula

Neste Artigo:

- O Estudo
- Conclusões


"Um problema na vesícula biliar pode ser a causa de muitos casos de diarréia crônica sem explicação."

O Estudo

De acordo com um gastroenterologista americano, o Dr. Saad F. Habba, do Hospital Overlook, em Nova Jérsei, sua equipe forneceu um medicamento para reduzir o colesterol chamado colestiramina a 19 pacientes com diarréia crônica, que não haviam respondido a outros tratamentos. A droga é receitada a pessoas que tiveram suas vesículas biliares removidas e, conseqüentemente, sofrem de diarréia.

De acordo com o estudo divulgado em agosto de 2000 na revista American Journal of Gastroenterology, todos os 19 pacientes melhoraram com a medicação, que se liga a ácidos biliares normalmente armazenados na vesícula biliar.

Segundo Habba, normalmente, quando acometidas de doenças inflamatórias, parasitas e câncer, as pessoas são diagnosticadas como sendo portadoras da síndrome do cólon irritável (IBS - Inflammatory bowel syndrome).

Ele explicou, no entanto, que muitos desses pacientes não respondem a drogas comumente usadas para tratar a IBS, como antiespasmódicos e inibidores de serotonina. Cerca de 10 por cento das pessoas que têm sua vesícula biliar removida sofrem de diarréia crônica devido ao excesso de produção de bile. Esse tipo de diarréia normalmente ocorre imediatamente após a refeição, um padrão observado nos 19 participantes do estudo - embora estes pacientes não tenham sofrido a remoção de suas vesículas biliares.

Habba afirmou que, quando o medicamento foi administrado, "19 dos 19 pacientes melhoraram em 24 horas".

Durante o estudo, os pacientes passaram por um teste que mede o funcionamento da vesícula biliar. Todos os pacientes apresentaram índices baixos, indicando que suas vesículas biliares não estavam funcionando ou funcionando no máximo com 42 por cento da capacidade normal.

Com a medicação, os pacientes melhoraram ao ponto daqueles que anteriormente apresentavam 4 a 10 movimentos peristálticos por dia, com evacuações, apresentaram somente um episódio.

Conclusões

Habba destacou que estudos com um número maior de participantes são necessários. Entretanto, ele sugeriu que se um paciente tem diarréia crônica que não pode ser atribuída a outras causas, o funcionamento de sua vesícula biliar deve ser testado. E, caso sua função esteja abaixo do normal, o paciente deve tentar tomar a colestiramina.

Segundo o pesquisador, a droga não é cara e seu uso tem sido feito de maneira segura há muitos anos.

Copyright  2002 Bilbliomed, Inc.                 14 de janeiro de 2002.



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: