Publicidade

Artigos de saúde

Glaucoma: Uma Séria Doença que Atinge os Olhos

Neste Artigo:

- Informações Gerais
- Diagnóstico
- Causas
- Prevalência
- Manifestações
- Glaucoma Crônico
- Humor Aquoso
- Glaucoma Agudo
- Crianças
- Tratamento
- Prevenção
- Cura
- Veja Outros Artigos Relacionados ao Tema

"Nesta matéria você encontrará diferentes opiniões de especialistas do Brasil e dos Estados Unidos sobre a doença. Há informações gerais, dados estatísticos, formas de diagnóstico, tratamento, prevenção, explicações sobre a cura e as pesquisas na área".

Informações Gerais

Segundo informações da Glaucoma Research Foundation (GRF), grupo de médicos e pesquisadores da cidade de São Francisco, nos Estados Unidos, o glaucoma é uma doença dos olhos que pode causar lesões ao nervo óptico e ao próprio campo de visão. Segundo o grupo de pesquisadores norte-americano, a doença atinge, na atualidade, aproximadamente, três milhões de americanos e 67 milhões de pessoas, pelo mundo inteiro.

Os pesquisadores do GRF advertem que, na maioria das vezes, a doença não é precedida por sintomas, que só aparecem em estágios avançados. Quando ocorrem sintomas, eles podem incluir, dentre outros: perda de visão, dificuldade em focar a visão, visão de anéis coloridos e luminosos, dores de cabeça, dores nos olhos.

Diagnóstico

O diagnóstico da patologia deve ser realizado pelo exame de fundo de olho e da tonometria, que é a medida da pressão ocular. Estes exames são realizados pelos médicos oftalmologistas e são as principais formas de diagnosticar o glaucoma. Os doutores Loeff, de Porto Alegre, esclarecem que a pressão intra-ocular não tem relação com a do sangue. Assim sendo, o aumento de uma delas não tem relação com a outra. Ainda, de acordo com os especialistas, ao relatarem a técnica do exame: "após pingar uma gota de colírio em cada olho, aproxima-se e encosta o tonômetro em seu olho, medindo a pressão intra-ocular". Eles esclarecem, ainda, que todo o procedimento descrito é indolor.

Causas

Para os especialistas na área oftalmológica de Brasília, médicos da equipe do Hospital Santa Lúcia, o glaucoma, por vezes, está associado a outras doenças que atingem a visão, como a miopia e a hipermetropia. Para eles, o fator hereditário é o mais importante no tangente às causas da doença. Já, quando acontece em crianças, segundo esses médicos, o glaucoma é conseqüência de uma má formação genética, ou seja, o recém-nascido já nasce com a doença.

Prevalência

Mais uma vez, de acordo com os pesquisadores americanos, o glaucoma pode afetar pessoas de todas as idades, além de ser a ‘maior causa de cegueira’ nos africanos que estão morando nos Estados Unidos. Para os pesquisadores, pessoas acima de 60 anos possuem maior risco de desenvolver a doença, assim como, pessoas cujos pais tiveram glaucoma e os diabéticos.

Manifestações

De acordo com a GRF, há várias formas de glaucoma, sendo a mais comum o Glaucoma Primário de Ângulo Aberto, que atinge a 90% dos casos. Há, ainda, o Glaucoma de Ângulo Fechado, o Glaucoma Congênito, dentre outros.

Médicos especialistas do Serviço de Oftalmologia Hospital Universitário Clementino Fraga Filho do Rio de Janeiro, advertem que existem dois tipos de glaucoma: "o de natureza crônica, que se caracteriza pela falta quase completa de sintomas, o que é um perigo, pois o indivíduo não apresentando sintomas tende a procurar o médico oftalmologista numa fase avançada da doença e o segundo, de natureza aguda, onde a pessoa sente muita dor ocular, visão de halos luminosos com mal-estar geral. Elementos importantes a serem investigados no glaucoma crônico são: a pressão intra-ocular, o tipo de ângulo da câmara anterior, a relação entre as escavações dos dois olhos e o campo visual do indivíduo".

Glaucoma Crônico

Segundo informações dos doutores Rafael e Nicolau Loeff, médicos oftalmologistas, respectivamente da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre e Professor e Coordenador do Núcleo de Bioética de oftalmologia da Universidade Católica de Pelotas, glaucoma crônico (também chamado de ‘Glaucoma de Ângulo Aberto’) é a forma mais comum da doença e causa perda visual progressiva e assintomática. Os especialistas advertem: como é assintomática, a doença, muitas vezes não é percebida pelo paciente até que tenha ocorrido uma extensa perda do campo visual.

Humor Aquoso

O humor aquoso é o líquido que preenche toda a parte anterior do olho. É produzido pelo corpo ciliar, passa da câmara posterior para a câmara anterior através da pupila, e sai do olho pela malha trabecular, no ângulo da câmara anterior, explicam os doutores Loeff. Para eles, a perda de campo de visão é causada pelo aumento da pressão dentro do olho. Isto ocorre por aumento da quantidade de humor aquoso, lesando a retina e principalmente provocando lesão do nervo óptico, que liga o olho ao cérebro.

Glaucoma Agudo

Esta forma da doença deve-se ao aumento da pressão do olho, que ocorre de forma aguda. Este acontece por obstrução do ângulo da câmara anterior. Segundo os médicos de Porto Alegre, doutores Loeff, "em algumas pessoas a íris e a córnea são muito próximas, isto é, estas pessoas têm um ângulo estreito, muito fechado. Com isto há risco de uma obstrução aguda do ângulo pela própria íris".

Crianças

Novamente, segundo especialistas de Brasília, do Hospital Santa Lúcia: "criança, quando tem o problema, vive tropeçando nos objetos, tem horror à claridade, os olhos ficam lacrimejando e pode sentir dor na fase mais avançada. Na maioria dos casos, acontece por causa de uma má formação na estrutura do canal de escoamento do líquido. Quando a doença é muito grave, o olho é grande demais e a córnea opaca. A solução do glaucoma na criança é sempre cirúrgica".

Tratamento

Para os especialistas do GRF, tratamentos variam de pessoa para pessoa, e incluem medicações orais, colírios, cirurgias tradicionais e Laser e drenagens.

Para os doutores Loeff, o tratamento é direcionado para diminuir a pressão do humor aquoso, principalmente diminuindo sua produção. "Existem hoje inúmeros medicamentos, na maioria colírios, para impedir a evolução do glaucoma. O uso destes medicamentos geralmente protege a visão do paciente". No tangente às cirurgias, eles esclarecem que são realizadas apenas quando esgotadas as possibilidades de controle pelo tratamento clínico.

Já, para os especialistas do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho: "a primeira escolha para o tratamento do glaucoma é com colírios. Caso não ocorra um controle adequado da pressão ocular indica-se, uma cirurgia com intuito de criar uma passagem mais adequada à saída do humor aquoso".

Concordando com as opiniões anteriores, os médicos do Hospital Santa Lúcia de Brasília, sobre as medidas de tratamento, explicam que: "são usados colírios especiais que reduzem a pressão ocular, diminuem a produção do humor aquoso ou desobstruem o canal. Se o colírio não funcionar, usa-se aplicação de raio laser para desobstruir o canal. Se, mesmo assim, a doença persistir, o especialista faz a cirurgia. Nessa fase, abre-se uma fístula (corte minúsculo) no olho para o escoamento do líquido".

Prevenção

Para os pesquisadores do GRF, normalmente a doença não pode ser prevenida. Porém, com a detecção nos estágios iniciais, precocemente, e com o tratamento adequado, a cegueira em função do glaucoma pode ser prevenida.

Os médicos cariocas explicam que "pessoas com história familiar importante para doença e acima de 40 anos devem regularmente consultar-se com seu oftalmologista para o controle da pressão ocular".

Para os médicos do Santa Lúcia, a doença é imperceptível e irreversível, logo não há como recuperar o que já foi perdido. Quando o doente começa a sentir incômodo, dor ou limitação da visão periférica, o distúrbio está em fase adiantada. Considerando-se isso, "a melhor forma de evitar é freqüentar o médico uma vez ao ano. Especialmente quem tiver outros problemas na visão, diabetes, pressão alta, doenças coronarianas, colesterol alto, entre outros".

Cura

Os médicos da Glaucoma Foundation Reasearch, advertem que a cura do glaucoma ainda não é conhecida, mas que várias pesquisas são realizadas nesse sentido, em todo o mundo. Além disso, esclarecem que essas têm ajudado bastante a desenvolver novas opções de tratamento. Assim, para o grupo norte-americano, os estudos devem ser sempre incentivados e ampliados, em todo o mundo.

Copyright © 2005 Bibliomed, Inc.                  11 de Abril de 2005



Artigos relacionados com esse tema:

Glaucoma - Prevenção Pode Garantir Sua Visão

As Diversas Causas do Olho Vermelho



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: