Publicidade

Artigos de saúde

Gorduras localizadas e a busca pelo corpo perfeito

Neste artigo:

- A distribuição da gordura
- O exercício físico e a gordura localizada
- Tratamentos cosméticos
- Cuidado com os produtos "emagrecedores"

"A maioria das pessoas nunca está satisfeita com o seu corpo, sempre tem uma gordurinha aqui, outra ali, e sempre difícil de combater. Veja neste artigo o papel da atividade física no combate a gordura localizada, alguns dos tratamentos utilizados em clínicas estéticas e o alerta da Anvisa quanto aos produtos emagrecedores".

A distribuição da gordura

As regiões em que a gordura localizada mais se concentra no corpo da mulher são os quadris, glúteos e barriga estando relacionada com a herança genética e fatores hormonais. Já os homens apresentam menor incidência de gorduras localizadas, e tendem a acumular tecido adiposo principalmente no abdômen e essa distribuição apresenta maior correlação com a gordura mais interna que gera maior risco de doenças cardiovasculares quando em excesso.

Todo obeso tem gordura localizada, mas nem toda pessoa que possui gordura localizada é obesa. Uma coisa é você estar acima do peso necessitar de um emagrecimento geral. Após perder gordura em todo o corpo, ficam algumas partes onde se tem mais dificuldade em diminuir. Estas gorduras normalmente se alojam na região do abdome, culote, costas e braços. Uma pessoa pode ter um corpo bom e acumular gordura em alguns destes locais predisponentes.

O exercício físico e a gordura localizada

O papel da ginástica localizada na perda da gordura localizada ainda é uma questão considerada por muitos como obscura. Enquanto alguns estudos demonstram que é possível reduzir a quantidade de gordura acumulada em uma determinada área do corpo através de exercícios que trabalhem os grupos musculares desta região, outros chegam a conclusão de que isto, apesar de parecer lógico, não acontece na prática.

Atualmente, a teoria mais aceita pela comunidade científica, apoiada nos achados de pesquisas mais recentes, sugerem que a perda de gordura ocorre de uma maneira geral, isto é, de todas as regiões do corpo, não havendo inclusive qualquer relação com os grupos musculares utilizados durante o exercício, mas com maior tendência a gastar mais gordura na região central, tronco e abdômen do que nos glúteos e nas coxas. Em um estudo feito com jogadores de tênis de alto nível, foi verificado que apesar destes atletas exercitarem o braço dominante ao extremo, tanto o braço não dominante (pouco exercitado) como o dominante (exercitado) possuía uma camada de gordura de espessura similar, não havendo diferença entre os dois. Por outro lado a quantidade de massa muscular do braço dominante era consideravelmente maior do que aquela presente no braço não dominante.

Em outro estudo, foi constatado que os efeitos de um programa de treinamento intenso que utilizou exercícios abdominais também não foi capaz de demonstrar diferenças significativas na taxa de perda de gordura entre as regiões subescapular (próxima ao ombro), glútea ou abdominal. Esses dois estudos fornecem evidências de que a redução da quantidade de gordura de uma determinada área do corpo não é exclusivamente possível através de exercícios que recrutem grupos musculares desta região

Isto não significa dizer que os exercícios localizados são desnecessários ou ineficazes para emagrecer. Pelo contrário, são essenciais para aumentar o tônus muscular de regiões mais difíceis de serem trabalhadas. No entanto, se o seu objetivo é perder alguns centímetros na cintura, o mais indicado seria praticar atividades físicas que movimentem grande grupos musculares como a corrida, a caminhada, a natação e o ciclismo, pois elevam grandemente o gasto calórico, o qual tem grande importância no processo de emagrecimento.

Portanto, a combinação mais adequada de exercícios para quem deseja perder a gordura localizada é a ginástica localizada ou musculação alternada com atividades aeróbicas. Isso porque o fortalecimento dos músculos diminui a flacidez e a ginástica estimula o aumento do metabolismo, proporcionando maior queima de gordura.

Tratamentos cosméticos

As clínicas estéticas disponibilizam os mais variados tratamentos para a redução de medidas, como por exemplo a hidrolipoclasia. Esse método trabalha com a aplicação de um soro fisiológico comum, misturado com substâncias chamadas enzimas lipolíticas, responsáveis pelo rompimento das células de gordura. Após o procedimento, o paciente passa pelo ultra-som, que vai aquecer o corpo, e por fim, a drenagem linfática, que eliminará o excesso de gordura que foi desintegrado. As regiões mais comuns onde se aplica a hidrolipoclasia são a cintura, abdômen, baixo ventre e os quadris, que são as regiões mais difíceis de eliminar a gordura localizada.

Outro procedimento muito utilizado nas clinicas estéticas é a eletrolipoforese, em que agulhas que transmitem corrente elétrica são injetadas no tecido gorduroso a fim de rompê-lo. Entretanto, estes são procedimentos médicos e só especialistas formados têm permissão de executar.

É comum também a comercialização de produtos tais como cremes e géis, que prometem reduzir a gordura do corpo. Entretanto, a pele é uma barreira que dificulta a chegada do produto até a gordura assim, ainda é controversa a eficácia de tais produtos.

Cuidado com os produtos "emagrecedores"

Nesta corrida em busca do corpo perfeito, muito recorrem indiscriminadamente a equipamentos de ginástica passiva, moderadores de apetite, aplicação de substâncias, entre outros. Nesse cenário, o crescimento da comercialização de medicamentos e produtos para emagrecimento sem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) preocupa as autoridades sanitárias, que têm como uma de suas funções a fiscalização do comércio e da propaganda desses produtos.

Um dos principais problemas do uso indiscriminado de medicamentos é o risco de intoxicação. De acordo com dados do Sistema Nacional de Infecções Tóxico-Farmacológicas (Sinitox), em 2001 foram registrados 75 mil casos de intoxicação humana. Desses, 21 mil (28% dos casos) foram causados por medicamentos. Os dados mostram também que as mulheres são as principais vítimas de intoxicação por remédios. Segundo levantamento, elas utilizam mais medicamentos que os homens, como, por exemplo, os moderadores de apetite.

Em 2003, foram apreendidos 78 produtos comercializados sem registro e suspensas nove peças publicitárias, que divulgam produtos, também sem registro, para perda de peso. Entre os produtos proibidos no ano passado, encontra-se a fosfotidilcolina. A Anvisa proibiu a fabricação, importação, distribuição, comércio e uso, para fins estéticos, de todo medicamento injetável, comercial ou manipulado, que contenha fosfatidilcolina O produto era usado no Brasil para dissolver a gordura localizada, procedimento que ficou conhecido como a "dieta da injeção".

A Anvisa também está atenta aos equipamentos para ginástica passiva, como os que prometem um abdômen definido sem suar a camisa. Em fiscalização realizada em 2001, verificou-se que apenas cinco marcas possuíam registro.

Embora o registro na Agência seja um fator a ser observado, engana-se quem pensa que ele representa passe livre para o consumo de medicamentos sem orientação de um profissional de saúde. No caso dos moderadores de apetite, por exemplo, o acompanhamento médico é fundamental. Esse tipo de medicamento é visto como um dos últimos recursos a serem utilizados. Por serem compostos por complexos anfetamínicos, ansiolíticos, laxantes, diuréticos, entre outros, podendo gerar dependência física e psíquica.

Portanto, na busca pelo corpo perfeito vale lembrar que a saúde deve ficar em primeiro plano. A melhor maneira de ter um corpo saudável e bonito continua sendo a combinação de uma dieta balanceada e exercícios físicos apropriados, evitando o uso de medicamentos para emagrecer e tendo cautela com uso de procedimentos em clinicas de estética.

Copyright © 2004 Bibliomed, Inc.                  16 de setembro de 2004.



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: