Publicidade

Artigos de saúde

Circuncisão: Especialista Esclarece Maiores Detalhes Sobre Este Tipo de Cirurgia

Procedimento realizado pelos hebreus desde os tempos bíblicos, conforme relatos em algumas escrituras, sendo que em tal etnia, a circuncisão era feita nos recém-nascidos do sexo masculino. Segundo o urologista e especialista em andrologia, Dr. Pedro Luiz Nunes, a circuncisão é cientificamente chamada de postectomia, (postium: prepúcio e tomia: secção).

Como o nome diz trata-se da retirada do prepúcio, que é a pele que cobre a extremidade do pênis, conhecida como glande.

A circuncisão é provavelmente a mais antiga cirurgia do mundo e talvez uma das cirurgias mais executadas. É uma cirurgia que freqüentemente é realizada por motivos familiares, culturais e religiosos, na ausência de qualquer problema peniano ou prepucial.

Calcula-se que em todo o mundo, 1 em cada 7 homens é circuncisado. No universo islâmico e judaico a circuncisão é ritualmente executada em todos os recém-nascidos masculinos, sendo também utilizada em várias outras culturas.

Dr. Pedro Nunes explica que nos demais povos, a postectomia é realizada apenas quando devidamente indicada. Neste caso, as indicações podem ser imperativas ou facultativas. Quando o prepúcio cobre toda a glande, formando um anel fibroso em sua extremidade que não permite a retração da pele e exposição da mesma caracteriza-se a fimose, que deverá ser corrigida através da circuncisão, explica o médico.

Os processos inflamatórios crônicos (balanopostites), infecções de repetição com uma resposta à medicação, desconforto durante a atividade sexual são indicações atrativas de postectomia, sendo muitas vezes definida pelo próprio paciente.

Sendo assim, acrescenta o especialista, a simples presença de um prepúcio exuberante não se trata de indicação cirúrgica, principalmente nos casos de crianças abaixo de doze anos.

A idade deve ser sempre superior a esta para realização do procedimento, salvo em situações especiais, lembra o especialista.

O especialista explica que o prepúcio tem como função proteger a glande contra traumatismos diversos, pois os mesmos eram freqüentes no homem primitivo que vivia nú. Nos tempos modernos, como usamos vestimentas que protegem a genitália sua função não é tão essencial quanto antes.

Cirurgia

Segundo Dr. Pedro Nunes com a exceção nas crianças, a circuncisão será feita sob anestesia local, em um jogo de cirurgia ambulatorial (fora dos centros cirúrgicos mais complexos), sem a necessidade de sedativos ou antibiótico previamente.

O próprio cirurgião realiza um bloqueio no tecido subcutâneo da base peniana, geralmente com lidocaína, sem vasoconstrictor.

As técnicas cirúrgicas são várias, informa o médico, porém todos consistem em retirar o prepúcio exuberante, de forma que após a sutura da pele, a glande tenha sua parte próxima coberta, e obviamente a distal exposta.

O ato cirúrgico tem uma duração média de trinta minutos, após o qual o paciente está apto a regressar as suas atividades, usando apenas medicação antiinflamatória. Quando se trata de menores de dez anos deverá ser realizada com anestesia geral, e a permanência hospitalar será maior.

As complicações pós-operatórias são raras, mas podem acontecer os hematomas, excepcionais infecções, entre outras. Tardiamente alguns pacientes queixam-se de alterações da sensibilidade e dores, sendo na grande maioria distúrbios psicogênicos, somatizados na genitália.

As vantagens de se realizar a circuncisão são principalmente os descontentes de uma melhor higiene, às vezes maior facilidade no ato sexual quando este era dificultado pelo prepúcio. Os inconvenientes decorrentes da circuncisão são em geral passageiros e o período pós-operatório é geralmente tranqüilo. Nestes casos, o paciente operado é geralmente avaliado pelo seu médico, logo após a cirurgia.

Saiba como é o prepúcio

O pênis possui em sua extensão uma bainha de tecido muscular liso, que é chamado músculo peripeniano. No prepúcio, as fibras musculares estão essencialmente dispostas de forma circular, funcionando como um esfíncter – o que permite que esta pele fique encostada à glande, popularmente chamada de cabeça do pênis, que o envolve.

A face exterior é formada por pele e a superfície interior é uma membrana mucosa, com aparência de pele. A mucosa do prepúcio, em condições normais, tem glândulas sebáceas que lubrificam a glande dando proteção contra fricções, secura e traumatismos.

O prepúcio tem entre suas funções, a defesa contra infecções, principalmente em crianças, no período no qual o menino ainda está usando fraldas. Já nos homens adultos e adolescentes, ele é menos fechado. Além disso, o prepúcio tem uma umidade que possui importantes capacidades antimicrobianas.

Como esta região possui muitos nervos, ele parece ter um importante papel na resposta sexual. Além disso, ele é considerado como a zona mais sensitiva do pênis. Alguns homens dizem que o freio é uma área de intensa sensibilidade peniana, sendo considerado por muitos como o principal ponto erógeno masculino.

Dados

A taxa de homens circuncisados no mundo ocidental varia muito de país para país. Na Europa esta taxa varia entre 4 e 10%. Já em países como a Austrália e Canadá este índice pode chegar aos 40%. Nos Estados Unidos, 80% dos homens já passaram por este tipo de cirurgia. Essa elevada taxa de circuncisados pode ser justificada como um exemplo de imposições religiosas e tradicionais.

Uma posição muito mais conservadora é defendida hoje em dia, mesmo nos Estados Unidos, estando a circuncisão sem razões médicas ou religiosas, a ser fortemente desencorajada. Segundo estudiosos do assunto, uma melhor higiene peniana oferece todas as vantagens da circuncisão de rotina, sem os inconvenientes funcionais e sexuais inerentes ao procedimento cirúrgico.

A maior parte dos homens que não passaram pela cirurgia de remoção desta pele não irá ter qualquer problema futuro.

As razões religiosas e culturais podem, naturalmente, ser também uma indicação para a circuncisão. De maneira geral, ela é solicitada pelos pais ou outros familiares. Embora a circuncisão seja, nesses casos, quase sempre realizada logo depois do nascimento, ela pode ser adiada ou não realizada por várias razões, como nos casos de anomalia do pênis, como hipospadia ou corda, em que o prepúcio se deve manter para posterior utilização em cirurgia reconstrutiva.

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: