Publicidade

Artigos de saúde

Somos Compostos de Água

Nós, seres humanos, parecemos de carne e osso mas a verdade é que três quartos do nosso peso corporal é composto por água. A água compõe 85 % do sangue, 75% do cérebro, 70% dos músculos e até 22% dos ossos.

Nossa vida começa em um berço aquoso de líquido amniótico e por nossa garganta passa, a cada ano, uma quantidade igual a cinco vezes o nosso peso em água. É um nutriente indispensável, a tal ponto, que pode-se sobreviver um mês sem comer, mas pode-se tolerar poucos dias sem beber desta fonte de vida. Qual é a razão?

Em seu estado físisco, a água participa em quase todos os processos que ocorrem no organismo. Atua como solvente, lubrificante, refrescante e agente de transporte. É necessária tanto para evitar o atrito entre os diferentes orgãos, como para eliminar as toxinas, para levar os nutrientes ao seus destinos ou para regular a temperatura do corpo através da transpiração. Certamente, é o meio propício onde realizam-se as reações químicas celulares.

A água é um elemento tão vital, que viver sem ela seria impossível. A dose necessária para um adulto é de pelo menos dois litros de água por dia, que podem estar em líquidos e sólidos. Comparativamente, a mesma quantidade é eliminada através da urina, da respiração, da transpiração e da evacuação intestinal.

Tratando-se de água, nunca é exagero beber demais, já que cada vez que se toma, se está fazendo um brinde à saúde. Mas nem toda a humanidade pode levantar seu copo, porque em alguns casos ele encontra-se vazio ou seu conteúdo está contaminado.

“Na atualidade, mais de um bilhão de pessoas, uma quinta parte da população mundial, carece de acesso a um abastecimento adequado de água potável para consumo doméstico”, indica um relatório da Organização Mundial da Saúde. Este documento estabelece a quantidade mínima para sanar as necessidades básicas em 50 litros de por pessoa ao dia, divididas entre banho, preparação de alimentos, saneamento e água para beber.

As vantagem de contar com este recurso são numerosas, porque ter acesso a água de boa qualidade evita doenças. Segundo Hipócrates, “o primeiro dever de um médico é conhecer a natureza das águas. Os povoados que a obtém em fontes puras não são açoitados pelas epidemias”.

Lamentavelmente, as estatísticas seguem sendo preocupantes até o dia de hoje. Uma variedade de infecções relacionadas com a água, gera em torno de 5.500.000 de mortes ao ano no planeta. “Um milhão de mortes devido à malária, 200 milhões de pessoas infectadas pela esquistossomose em todo o mundo e as dezenas de milhares de casos de dengue demonstram –indica um informe da OMS- o custo das enfermidades transmitidas por vetores relacionados com a água, tanto em termos de sofrimento humano quanto em termos de recursos sanitários”.

Com gráficos para avaliar a dimensão do problema, Eugene Mc Junkim da OMS, compara a quantidade de crianças menores de cinco anos que morrem por causa da diarréia em países do Terceiro Mundo, com a queda de seis aviões com 275 pessoas a cada hora.

“Imaginemos –sugere- a publicidade que se faria se um DC-10 caísse a cada 10 minutos, 24 horas por dia, 365 dias por ano. Entretanto, um número equivalente de crianças morre a cada ano por causa da diarréia, que na maioria dos casos estas mortes poderiam ser evitadas, e a publicidade deste fato é insignificante” E acrescenta: “Poderíamos reduzir significantemente enfermidades como a cólera, a febre tifóide, a diarréia e muitas outras doenças, mediante um abastecimento de água e saneamento adequados”.

A humanidade tem um desafio pela frente, e não tem dado atenção para as recomendações da OMS. “Todos os membros da comunidade deveriam –aconselha- estar envolvidos nas decisões que se referem à gestão, a distribuição da água doce e ao recolhimento e eliminação das águas residuais.

O principal problema de saúde continua sendo o controle das bactérias, vírus e parasitas transmitidos pela água, especialmente em países em desenvolvimento. Mas, também deve-se previnir ou reduzir ao máximo a contaminação da água por metais pesados e substâncias químicas orgânicas”
. Certamente um desafio, como poucos.

Brinde pela vida

Sem água, seguramente o organismo não murcharia como as plantas, porque os ossos e a gordura mantém a estrutura e a forma do corpo, porém os sistemas vitais começariam a falhar em questão de horas.

É que este nutriente multifuncional atua como:

· Solvente: ajuda a remover as toxinas e materiais descartáveis.

· Refrescante: é necessário para regular a temperatura do corpo.

· Lubrificante: evita o atrito entre os distintos orgãos do corpo.

· Agente de transporte: transporta os nutrientes por todo o corpo.

História passada

· ¾ da superfície do planeta está coberta por água.

· 3% da água da terra é apta para o consumo humano e encontra-se em canais.

A melhor dose

· Todo o ser humano adulto necessita de pelo menos 2 litros diários de água, ou de 6 a 8 copos.

Onde encontrá-la?

· Líquidos: água corrente, água mineral, leite, refrigerantes, infusões, caldos.

· Sólidos: frutas e vegetais possuem 80% de água, a carne possui 50%, e o pão, possui 30%.

O suor

Ao transpirar, as 2.500.000 glândulas sudoríparas do corpo eliminam de 500 a 700 centímetros cúbicos de água com diferentes substâncias. Para repor esta quantidade, além de beber líquidos, convêm ingerir alimentos que contenham sais minerais.

Equações

Nem todas as bebidas adicionam água no organismo do mesmo modo: 3 taças de café equivalem a 2 taças de água pura, um copo de refrigerante equivale a um copo de água pura.

Algumas bebidas subtraem a água do organismo, porque necessitam de uma quantidade adicional para metabolizar o álcool. Por exemplo, para cada copo de cerveja devería-se ingerir um ou mais copos de água, desta forma se compensaria as perdas.

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: