Notícias de saúde

Bebidas doces podem dobrar o risco de câncer de intestino

10 de junho de 2021 (Bibliomed). O câncer intestino é a segunda causa mais comum de morte relacionada ao câncer nos Estados Unidos, e sua incidência em pessoas com menos de 50 anos de idade aumentou acentuadamente nos últimos anos. Em comparação com os adultos nascidos nos EUA por volta de 1950, aqueles nascidos por volta de 1990 têm o dobro do risco de desenvolver câncer de cólon e quatro vezes o risco de desenvolver câncer retal.

Um novo estudo relaciona o consumo de duas ou mais porções de bebidas adoçadas com açúcar por dia na vida adulta com a duplicação do risco de câncer de intestino antes dos 50 anos. Os pesquisadores descobriram que cada porção diária desse tipo de bebida em mulheres adultas pode estar associado a um risco 16% maior de desenvolver câncer intestinal. Além disso, o estudo descobriu que cada dose adicional por dia entre indivíduos de 13 a 18 anos pode estar relacionado a um aumento de 32% no risco de desenvolver esse tipo de câncer.

Exemplos de bebidas adoçadas com açúcar incluem refrigerantes, sucos pré-embalados, energéticos e esportivos. As bebidas açucaradas são a principal fonte confiável de açúcares adicionados na dieta americana.

Para este estudo, os pesquisadores usaram dados de 95.464 participantes no Nurses ’Health Study II. Este é um estudo de monitoramento contínuo de 116.430 enfermeiras registradas nos Estados Unidos, todas mulheres, com idades entre 25-42 anos quando se inscreveram em 1989.

A cada 4 anos, começando em 1991, as mulheres no estudo relatavam o que comiam e bebiam usando questionários de frequência alimentar validados. Em 1998, os pesquisadores pediram aos participantes que relembrassem seu estado de saúde e hábitos de vida na adolescência. Além disso, 41.272 das mulheres relataram o que costumavam comer e beber, bem como a quantidade desses itens entre 1960 e 1982. Nessa época, elas tinham 13 a 18 anos.

As participantes também deram informações sobre fatores potencialmente influentes, incluindo sua história familiar de câncer de intestino, seus hábitos de vida e qualquer uso regular de aspirina, anti-inflamatórios não esteroides ou suplementos vitamínicos.

Ao longo de 24 anos de monitoramento, 109 mulheres desenvolveram câncer de intestino antes dos 50 anos. Em comparação com aquelas que consumiam menos de uma porção de refrigerante por semana, aquelas que consumiam duas ou mais porções tiveram mais do que o dobro de desenvolver câncer de intestino, com um risco 16% maior para cada porção.

Fonte: GUT. DOI: 10.1136/gutjnl-2020-323450.

Copyright © 2021 Bibliomed, Inc.

Copyright © 2021 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários