Notícias de saúde

Como tratar a dor lombar sem medicamentos?

13 de abril de 2020 (Bibliomed). Até que ponto intervenções não medicamentosas, como a ioga, podem ser úteis no tratamento das dores lombares baixas?

Pesquisadores da Florida Atlantic University em Boca Raton, na Flórida, conduziram uma revisão narrativa da literatura para avaliar os efeitos das Intervenções mente-corpo baseadas em movimento (IMCMs), como ioga, tai chi e qigong, na dor lombar. A análise incluiu 25 estudos focados na intervenção da ioga, quatro focados no qigong e três focados no tai chi no tratamento da dor lombar (total de 3.484 participantes entre 33 e 73 anos).

Com base nestes estudos, os pesquisadores descobriram que as IMCMs são eficazes no tratamento da dor lombar e mostraram resultados positivos, como redução da dor ou sofrimento psicológico (por exemplo, depressão e ansiedade) e melhora da capacidade funcional. Especificamente, as intervenções de ioga de maior duração e alta dose mostraram reduções na dor lombar, enquanto o tai chi reduziu a dor lombar aguda nos homens na faixa dos 20 anos. Comparado ao alongamento, o tai chi também foi mais eficaz na dor lombar em homens jovens. O tai chi mostrou maiores reduções na intensidade da dor, no incomodo dos sintomas da dor e na incapacidade relacionada à dor do que a intervenção de controle na população em geral. Não se encontraram evidências suficientes para determinar se o qigong é útil no tratamento da dor lombar crônica. O tai chi e o qigong para dores lombares ainda são pouco investigados, se comparados com as intervenções de ioga.

São necessários mais estudos clínicos para determinar como reduzir a dor lombar, melhorar a função física e minimizar os sintomas comportamentais e psicológicos associados à dor. Os profissionais de enfermagem podem introduzir essas intervenções mente-corpo para controlar a dor, especialmente para pacientes com alto risco de efeitos adversos do tratamento farmacológico, e encaminhá-las a terapeutas especializados.

Fonte: Holistic Nursing Practice. 2020 - Volume 34 - Issue 1 - pages 3-23.

Copyright © Bibliomed, Inc.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários