Publicidade

Notícias de saúde

BRASIL: Bebês Que Mamam no Peito Sofrem Menos de Asma

São Paulo, 8 de Fevereiro de 2001 (eHealthLA). Cientistas mexicanos e brasileiros descobriram mais uma vantagem no aleitamento materno. Crianças que receberam aleitamento materno possuem menor probabilidade que outras de terem asma, de acordo com um estudo incluindo 5.182 crianças brasileiras.

Das crianças incluídas no estudo, 90% tinha recebido o leite materno. Por outro lado, aquelas que não foram amamentadas apresentaram cerca de 1,5 vezes mais probabilidade de terem asma, 1,3 vezes mais de apresentaram sibilos (chiados no peito) e 1,5 vezes mais probabilidade de terem sibilos após exercício que aquelas que receberam aleitamento materno por pelo menos seis meses.

"O nenê que toma leite de vaca muito cedo fica exposto a proteínas estranhas a seu corpo, podendo ter uma reação alérgica", explica a médica Ana Paula Castro, da Sociedade Brasileira de Alergia.

A asma é uma doença crônica que, infelizmente, atinge milhares de pessoas, sobretudo crianças, no Brasil e no mundo. Um levantamento recente mostrou que em 1998 morreram 544 pessoas só em São Paulo.

No Rio de Janeiro foram 241 e em Minas Gerais 297. "Muitos pacientes não tratam a asma da forma certa, eles só vão ao médico quando têm crises", lamenta Ana Paula. É essa displicência que leva à morte, já que o problema pode evoluir para a insuficiência respiratória.

A asma, também conhecida como "bronquite asmática" ou como "bronquite alérgica", é uma doença que acomete os pulmões e que se acompanha de uma inflamação crônica dos brônquios.

Os conhecimentos iniciais sobre a doença eram restritos, mas com os avanços da medicina nas últimas décadas, passou-se a conhecer melhor as suas causas, mecanismos envolvidos, surgindo novos medicamentos e tratamentos.

Copyright © 2001 eHealth Latin America

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: