Cirurgia para perda de peso pode reduzir risco de câncer de mama

Comment

Obesidade

A cirurgia para perda de peso pode fazer mais do que diminuir a cintura: uma nova pesquisa da Cleveland Clinic Florida, nos Estados Unidos, sugere que reduz as chances de câncer de mama entre mulheres com genes que as tornam vulneráveis ​​à doença.

Em um estudo de larga escala que envolveu mais de 1,6 milhão de mulheres obesas, aquelas que apresentavam alto risco genético para câncer de mama e realizaram cirurgia para perda de peso tiveram 2,5 vezes menos chances de desenvolver a doença do que seus pares que não fizeram o procedimento. Em termos de porcentagem, a incidência de câncer de mama foi de 7,4% para as mulheres que fizeram a cirurgia, enquanto foi de 18% para as mulheres que não fizeram.

Os cientistas sabem há muito tempo que o excesso de peso é um fator de risco independente para o desenvolvimento de câncer. Sobrepeso e obesidade aumentam o risco de 13 tipos diferentes de câncer, e mais da metade de todos os cânceres diagnosticados em mulheres estão entre esses cânceres relacionados ao excesso de peso e à obesidade, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA.

O impacto da obesidade na saúde e o vínculo entre obesidade e câncer são muito bem estabelecidos. Mas as razões pelas quais a obesidade aumenta a probabilidade de as pessoas desenvolverem câncer não são tão claramente entendidas. Contudo, os pesquisadores sabem que uma flutuação significativa no peso provoca mudanças no nível cromossômico. Especificamente, os telômeros, que protegem os cromossomos da deterioração, diminuem com a obesidade e aumentam com a perda de peso.

Outra pesquisa realizada em 2018 pelo Memorial Sloan Kettering Cancer Center, nos Estados Unidos, analisou as medidas de gordura corporal de mais de 3.000 mulheres na pós-menopausa com idades entre 50 e 70 anos. Em um seguimento médio de 16 anos, participantes do estudo com um índice de massa corporal normal (IMC), mas a massa gorda corporal alta tinha duas vezes mais chances de desenvolver câncer de mama positivo para o receptor de estrogênio, em comparação com aquelas com IMC normal, mas com baixos níveis de massa gorda corporal total.

Apesar da capacidade da cirurgia de perda de peso para reduzir o peso, a gordura corporal e o risco de câncer (mesmo para aqueles geneticamente predispostos ao desenvolvimento da doença), os pesquisadores pedem cautela às pessoas na adoção do procedimento cirúrgico.

Fonte: American Society for Metabolic and Bariatric Surgery Annual Meeting. 03 a 07 de novembro de 2019. Las Vegas, Estados Unidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *