Publicidade

Artigos de saúde

A Importância da Higiene como Melhoria na Qualidade de Vida das Crianças

As mudanças dos hábitos de higiene durante todo o processo evolutivo da humanidade são um dos fatores mais significativos para que o homem de hoje tenha uma maior longevidade. Com essas mudanças, ele adquiriu aprendizagem com relação aos padrões nutritivos de sua alimentação e a cuidar melhor da higiene de seu próprio corpo. Por isso, várias doenças causadas pela ingestão de alimentos contaminados e a falta de higiene pessoal diminuíram sensivelmente, levando-o a melhorar a sua qualidade de vida.

A influência que as condições de saneamento básico tem sobre a saúde da população é notória. Em relação às crianças, essas condições estão diretamente ligadas aos índices de mortalidade e morbidade infantil. E como a questão de saneamento está associada à renda da população, o Brasil é um dos campeões mundiais de parasitoses e verminoses, e as maiores vítimas são as crianças.

A higiene dos filhos é uma tarefa dos pais, e só aos 6 anos é que a criança está madura para cuidar de sua própria higiene pessoal, e os pais não devem passar a responsabilidade antes que elas estejam preparadas. Para que a criança seja bem educada em higienização e desenvolva bons hábitos é necessário que ela receba informações e exemplos.

Higiene e o Recém-Nascido

Os cuidados com o recém-nascido começam no próprio útero materno. Segundo a pediatra Francisca Fernandes de Freitas, a mãe é o primeiro ambiente para o desenvolvimento do filho, pois todos os problemas maternos (doenças infecciosas, metabólicas, nutricionais, traumáticas) podem determinar agravos ao bebê. A mãe deve ter uma alimentação balanceada, não fazer uso de bebidas alcoólicas, cigarros e outras drogas.

Ela ressalta que o leite materno é o mais prático e natural alimento para o recém-nascido, pois contém todos os nutrientes necessários a defesa contra várias infecções. Além de ser a fonte mais importante de energia e proteína, o leite materno ajuda as crianças a se protegerem de doenças e terem um desenvolvimento melhor, tanto no aspecto físico como emocional.

Já o uso das mamadeiras nos primeiros dias de vida, é totalmente desaconselhável pela maioria dos pediatras, a não ser em casos excepcionais, quando a mãe não pode amamentar. De acordo com alguns especialistas a utilização da mamadeira pode até causar doenças, se não estiver devidamente limpa, além de prejudicar o desenvolvimento afetivo do bebê.

Cordão Umbilical - um elo

Uma das maiores preocupações após o nascimento do bebê é com a cicatrização do umbigo. Segundo dados estatísticos, há ainda um alto índice de mortalidade infantil ligados os chamados "mal-dos-sete-dias" , uma infecção causada por bactérias que penetram pelo cordão umbilical ainda não cicatrizado, provocando tétano. Por isso, o umbigo só deve ser cortado quando deixa de pulsar e não imediatamente após o parto. O coto deve ser imediatamente desinfectado somente com álcool absoluto, envolvido com gaze. Ao dar o primeiro banho deve-se evitar que a água molhe o cordão umbilical.

A necessidade de um programa de Imunização

Nos primeiros dias de vida, o bebê tem alguma imunidade contra doenças, pelos anticorpos que recebeu da mãe e também durante a amamentação no seio. Mas, a partir de um ano de idade, essa defesa vai ficando cada vez mais fraca. A partir do primeiro mês, o recém-nascido já deve receber a primeira dose de vacina que é a BCG, para protegê-lo contra a tuberculose. As vacinas impedem doenças comuns e graves como a tuberculose, paralisia infantil, difteria, coqueluche, tétano e sarampo.

Saúde Bucal - a garantia de um belo sorriso

A higiene da boca do recém-nascido deve começar logo que surge o primeiro dente. Mesmo que a água utilizada seja fluoretada, alguns pediatras recomendam flúor em gotas. A primeira dentição só vai se completar por volta dos dois anos e a partir daí, a escovação noturna principalmente, deve ser um hábito. Ela é fundamental porque à noite não produzimos saliva e os dentes ficam desprotegidos, sendo atacados pelo ácido e bactérias.

Recomendações básicas para a higiene infantil

- Lave muito bem as mamadeiras, tanto o bico e seu protetor. Passe detergente biodegradável por dentro e por fora. Use uma escova própria para limpá-las, dando bastante atenção às bordas e cantos.

- A cada troca de fraldas, faça a limpeza com algodão embebido em água morna. Pelo menos uma vez por semana ferva as fraldas e sempre que possível, deixe que elas sequem ao sol, que também ajuda a eliminar as bactérias.

- Deve-se evitar o uso prolongado de calças plásticas e enxutas.

- Para evitar o surgimento de assaduras, não use sabão em pó ou amaciante nas fraldas.

- Usar água filtrada ou fervida.

- Mantenha os utensílios domésticos bem limpos.

- Lavar bem os alimentos e frutas cruas.

- Lavar as mãos antes das refeições e após usar o banheiro.

- Manter as crianças bem calçadas, a não ser que estejam em lugares limpos.

- Evitar que as crianças brinquem a beira de córregos e águas contaminadas.

- Manter as unhas cortadas e limpas.

- Como repassar os hábitos da higiene.

Assim como pular corda, brincar de esconde-esconde e ciranda são brincadeiras que normalmente são estimuladas pelos adultos. O mesmo acontece com os princípios básicos de higiene. A conduta do adulto também é imitada pela criança. Normalmente ela crescerá saudável, quando puder imitar os seus pais e os educadores que de alguma forma ajudam estabelecer estes valores para essa criança. Uma conduta que é natural do ser humano, que compreende de respeito, amor, paciência, carinho, etc.

Dessa forma cabe aos pais passar para os seus filhos estes hábitos e, conseqüentemente, procurar escolas ou centros educacionais que mantenha também estes mesmos esforços, pois o desenvolvimento de uma criança passa com certeza também pela escola que é responsável pela continuidade de sua educação, na qual está inserido o desenvolvimento intelectual, social e emocional. Pontos fundamentais para que se estabeleça a continuidade desses princípios básicos de higiene para uma vida mais saudável.

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: