Publicidade

Artigos de saúde

Vitiligo - saiba mais sobre essa doença

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste Artigo:

- O que é o vitiligo?
- Quem pode ser afetado pela doença?
- O que causa o vitiligo?
- Como se desenvolve a doença?
- Como é feito o diagnóstico?

O que é o vitiligo?

O vitiligo é uma doença caracterizada pelo desenvolvimento de manchas brancas na pele, com diferentes tamanhos e localizações. Essas manchas ocorrem quando os melanócitos, ou células pigmentadas da pele, são destruídos. Assim, a melanina (pigmento que dá cor à pele) não pode mais ser produzida.

Os melanócitos estão presentes em toda a pele, mas também nos folículos pilosos, na boca, nos olhos e em algumas partes do tecido cerebral. No vitiligo, pode ocorrer acometimento dessas células em qualquer local onde estejam presentes. Os principais locais onde se costuma observar a perda da cor da pele são:

  • Ao redor de orifícios corporais: narinas, boca, região genital, aréola, olhos;
  • Regiões de pregas: axilas, virilha;
  • Regiões ricas em pêlos;
  • Áreas expostas: mãos, face, região superior do tronco;
  • Áreas ao redor de manchas escuras na pele.

Quem pode ser afetado pela doença?

Estima-se que o vitiligo acomete aproximadamente 1% da população, sendo que metade dos indivíduos acometidos já apresenta algum grau de perda de coloração da pele antes dos 20 anos de idade. Cerca de um terço dos pacientes relata a existência de outras pessoas na família também acometidas.

De forma geral, esses indivíduos apresentam bom estado de saúde. No entanto, os pacientes com vitiligo apresentam maior risco de apresentarem alguns tipos de doenças, como: distúrbios do funcionamento da tireóide (hipertireoidismo, hipotireoidismo); anemia por deficiência de vitamina B12; doença de Addison (redução da função da glândula supra-renal); uveíte (inflamação nos olhos); e uma forma especial de perda de pêlos, chamada de alopecia areata.

O que causa o vitiligo?

A causa do vitiligo ainda não foi totalmente esclarecida. Na maioria dos casos, parece que vários fatores genéticos, imunológicos e ambientais estão envolvidos. Alguns pacientes relatam início do quadro após queimadura solar grave, outros após perda de ente querido.

Algumas teorias foram levantadas para tentar explicar o desenvolvimento da doença:

• Teoria Citotóxica: seria provocado por substâncias tóxicas às células;

• Teoria Neural: algum mediador do sistema nervoso causaria a destruição dos melanócitos ou impediria que eles produzissem a melanina (pigmento);

• Teoria Imunológica: o vitiligo seria causado pelo desencadeamento de uma resposta imunológica contra o próprio organismo do indivíduo. Poderia explicar os casos de vitiligo associados a outras doenças auto-imunes, como diabetes mellitus tipo 1, lúpus, anemia perniciosa, tireoidite de Hashimoto (hipotireoidismo).

Como se desenvolve a doença?

Não existem sintomas descritos. O que ocorre é o surgimento de lesões brancas na pele, bem delimitadas, às vezes com uma região avermelhada ao redor. Podem ser isoladas ou espalhadas por todo o corpo, acometendo principalmente as regiões genitais, os cotovelos, joelhos, face e os membros. Geralmente, um lado do corpo é acometido de maneira semelhante ao outro lado. Raramente aparecem lesões nas palmas das mãos e plantas dos pés, mas pode acometer os cabelos e as mucosas, como a da boca. Um dado importante é que a superfície da pele não apresenta nenhuma outra alteração além da falta de cor.

O início da doença e a gravidade do acometimento variam de indivíduo para indivíduo. Pessoas de pele mais clara podem notar a perda da cor da pele durante o verão, devido ao contraste entre a região da pele que se torna bronzeada (normal) e a que não sofre esse fenômeno (região afetada pelo vitiligo). Algumas pessoas podem perder a coloração de toda a pele, porém não há como prever como cada indivíduo será afetado.

O vitiligo é uma doença crônica, com tendência a aumento progressivo das lesões. Não existem maneiras de prever o aparecimento e a progressão da doença, e ela pode permanecer estável por alguns anos pare depois voltar a progredir ou regredir espontaneamente.

Existem dois tipos da doença:

  • Vitiligo segmentar: é a forma mais simples, e se caracteriza pelo aparecimento súbito de uma mancha de pele que cresce em um período de tempo e depois pára. Costuma aparecer apenas de um lado do corpo e pode acompanhar o trajeto de um nervo.
  • Vitiligo vulgar: sua principal característica é que ele aprece em surtos. Surgem algumas manchas, depois o processo pára. Depois de um tempo, surge de novo, aumentando cada vez mais. Esse tipo tem grande tendência a acometer igualmente os dois lados do corpo. Além disso, está relacionado a doenças auto-imunes (ex. lúpus).

Embora a doença não cause nenhum prejuízo à saúde física, já que não acomete os órgãos internos, as alterações estéticas muitas vezes causam danos psicológicos que precisam de tratamento. Isso é importante para evitar que ocorra prejuízo do convívio social.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico do vitiligo é feito clinicamente, pela observação das lesões e pela história do paciente. Alguns exames de laboratório podem ser solicitados para detectar possíveis doenças associadas, como as citadas anteriormente. Pode ser necessário diferenciar as lesões de vitiligo daquelas causadas por micoses e queimaduras solares, e até mesmo de marcas de nascimento.

Copyright © 2013 Bibliomed, Inc.   Publicado em 24 de janeiro de 2011   Revisado em 28 de janeiro de 2013



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: