Publicidade

Artigos de saúde

Acupuntura: Conhecimento Milenar

Na rua, buzinas, ruído inconfundível de uma grande cidade ocidental; dentro do silencioso consultório, um paciente que sofre de dores crônicas na cabeça é submetido à uma técnica milenar nascida em algum lugar remoto do Oriente. Hoje, como ontem, a expectativa é posta em pequenas agulhas colocadas em diferentes partes do corpo com um único fim, melhorar a qualidade de vida.

“É apenas uma pequena fincada de agulha, que uma vez aplicada não deve doer –descreve o Dr. Samuel Aisemberg, presidente da Sociedade Argentina de Acupuntura-. Quando coloca-se a agulha, gira-se com a mão 180 graus para captar a energia, o paciente sente uma estranha sensação e as vezes refere-se a ela como um calor ou um choque elétrico”, acrescenta o especialista, que como médico clínico aplica esta disciplina, que possui mais de 2500 anos de história.

“A origem da acupuntura remonta-se pelo menos ao período neolítico segundo achados arqueológicos e interpretações históricas, entretanto, a confirmação formal dá-se na Dinastia Shang (1766- 1123 A.C.)”, precisa.

O material com que se fabricou as agulhas utilizadas pelo acumputurista, é testemunho da tecnologia de cada época histórica. Foram usadas agulhas de pedra, sílica ou jade e mais recentemente de ouro e prata, para chegar à atualidade, as de aço maciço descartáveis. Em alguns casos são agulhas bimetálicas, com encabeçamento de cobre. Este peculiar elemento de aplicação foi o que levou os monjes jesuítas no século XVII, a batizar esta técnica como acupuntura, derivada do latim, acus: ajuda e punctura: punção.

Somente no século XIX , aparecem referências à cerca do uso da acupuntura na história média do Ocidente pelo Dr. William Osler, que a empregou em sua prática clínica. Porém, sua maior expansão dá-se no século XX, especialmente nos anos 70 depois da visita do presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, a China.“Quando integrantes da delegação norteamericana presenciaram operações cardiológicas e de tireóide com anestesia acupuntural, esta milenar especialidade obteve uma ampla divulgação na imprensa americana e com ela, em todo o mundo ocidental”, recorda o Dr. Aisemberg.

Embaixo da Lupa A acupuntura baseia-se na estimulação de territórios cutâneos chamados pontos de acupuntura, com a finalidade de ativar os sistemas fisiológicos do indivíduo para manter sua saúde ou tratar sua patologia. É certo dizer que o emprego de agulhas é o método mais usual, mas não é o único. Aplica-se, também, a estimulação de calor, pressão digital, corrente elétrica,” laser” e magnetos.

“A acupuntura é o método médico através do qual uma moderada e eficaz estimulação periférica produz uma máxima ativação do sistema neuro-imune endógeno, liberando vários neurotransmissores que modulam a atividade do sistema neurovegetativo, com o que dá-se uma regulagem fisiológica”, destaca o especialista.

A aplicação desta disciplina é muito ampla. É utilizada em infecções muito diversas como nas lesões muscoloesqueléticas, artrites, cefaléas, asma, transtornos emocionais, doenças digestivas e alergias.

“Em 1979, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconheceu a eficácia deste método e recomendou uma grande lista de doenças que podem ser tratadas pela acupuntura”, indica o especialista.

Entre elas encontram-se as que afetam o trato respiratório superior como sinusite, resfriado comun, amigdalite aguda; ao sistema respiratório como bronquite aguda, asma bronquial; as que produzem desordem da vista - conjuntivite aguda - ; da boca - odontalgias, gengivites - ; desordens gastrointestinais como espasmos de esôfago, gastroptose, gastrite aguda, hiperacidez crônica, úlcera duodenal crônica (alívio da dor), entre outros. Nas desordens neurológicas e musculoesqueléticos, aconselha-se utilizar a acupuntura em casos de cefaléia e enchaqueca, nevralgia do trigêmio, paralisia facial, entre outros.

“Em muito poucas sessões recupera-se uma paralisia facial originada por frio ou vírus, não aquela motivada por uma destruição tumoral do nervo facial”, esclarece.

O Dr. Aisemberg, da Sociedade Argentina da Acupuntura, está gestionando o reconhecimento oficial desta disciplina no país.

“como ocorre na maioria das nações do mundo. No Brasil, é uma especialidade médica reconhecida; na Colômbia, é reconhecida pelo sistema de saúde pública; no México, a muitos anos é reconhecida e na Venezuela, está muito próxima de ser. Nos Estados unidos, está regulamentada a sua prática na maioria estados”, conclui.

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: