Publicidade

Artigos de saúde

Existe Algum Tratamento Eficaz Para Dependência da Cocaína?

Os pacientes com intoxicação aguda por cocaína podem ser observados com segurança e monitorados em um serviço de emergência até a remissão dos sintomas.

Os principais objetivos do manejo nessa fase de intoxicação pela cocaína são a redução da irritabilidade do sistema nervoso simpático e dos sintomas psicóticos, enquanto acelera-se a excreção da droga.

Diazepam ou haloperidol são preferíveis para o tratamento da agitação, mas pode haver necessidade de contenção física.

Para intoxicação mais grave, os objetivos do tratamento são apoio do sistema respiratório, controle da hipertensão, manejo de disritmias cardíacas malignas, correção da acidose metabólica e controle agressivo da hipertermia e das convulsões.

Diazepam, 5-10 mg EV, injetado em velocidade não superior a 5 mg/minuto, pode ser usado para tratar as convulsões. Devem ser tomadas precauções para proteger as vias aéreas do paciente e haver equipamento para ressuscitação disponível no caso do diazepam causar depressão ou parada respiratória.

A acidose metabólica geralmente é corrigida pelo controle das convulsões, da agitação e de distúrbios cardiovasculares; a participação do bicarbonato de sódio não foi esclarecida. Alguns médicos defendem o tratamento de hiperatividade do sistema nervoso simpático com propranolol, 1 mg EV, injetado lentamente a cada minuto até um total de 8 mg; contudo, betabloqueadores, como o propranolol, devem ser usados com precaução, devido à possibilidade de agravamento da hipertensão.

Na ausência de taquiarritmias hemodinamicamente significativas, outros agentes terapêuticos, como sedação, nitroprussiato ou fentolamina, podem ser usados para controlar taquicardia e hipertensão.

Abstinência.

Estudos recentes não confirmaram a teoria anterior de uma síndrome de abstinência da cocaína caracterizada pelas três fases, "crash‘’, "abstinência" e "extinção".

Ao contrário, parece que sintomas de abstinência subseqüentes à interrupção do uso de cocaína em pacientes com dependência de cocaína não complicada são relativamente leves e progressivamente reduzidos no primeiro mês, sem tratamento médico. Diversos agentes foram tentados para tratar a necessidade de cocaína, embora não exista, até o momento, concordância geral a respeito de medicação com esse objetivo.

Fonte: Manual de Emergências Psiquiátricas - 3a. Ed. - 1994.

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: