Notícias de saúde

Situação epidemiológica da febre amarela no Brasil (2019-2020)

26 de março de 2020 (Bibliomed). A partir da reemergência na região Centro-Oeste, em 2014, o vírus da febre amarela avançou progressivamente pelo território brasileiro, atingindo áreas com baixas coberturas vacinais e onde a vacinação não era recomendada. Os maiores surtos da história da febre amarela silvestre (FA) no Brasil – desde que esse ciclo de transmissão foi descrito na década de 1930 –, ocorreram nos anos de monitoramentos 2016/2017 e 2017/2018, quando foram registrados cerca de 2,1 mil casos e mais de 700 óbitos pela doença. Durante o monitoramento 2018/2019, a chegada do vírus ao Vale do Ribeira/SP abriu caminho para sua entrada no Paraná (janeiro/2019) e em Santa Catarina (março/2019) pela região litorânea, onde produziu surtos de menor magnitude quando comparados aqueles dos anos anteriores. Contudo, essas áreas não registravam a circulação do vírus há décadas, de modo que a recomendação de vacinação para essas populações havia sido recentemente adotada.

Detecções na região Amazônica também foram registradas, sinalizando a circulação ativa do vírus na área endêmica e o risco de novas introduções na região Centro-Oeste, sobretudo pela região hidrográfica do Tocantins-Araguaia.

No monitoramento 2019/2020, iniciado em julho/2019, detecções do vírus entre primatas não humanos (PNH) durante os meses que antecederam o verão, sobretudo em novembro e dezembro/2019, dão indícios de que sua dispersão pelos corredores ecológicos estimados a partir dos dados de ocorrência do período anterior se concretizará durante o período sazonal (dezembro a maio).

Durante o monitoramento 2019/2020, foram notificados 327 casos humanos suspeitos, de todas as regiões do país, dos quais 51 (15,6%) permanecem em investigação. Apenas um caso humano, que veio a óbito, foi confirmado no período, ocorrido no Pará em julho/2019. Trata-se de um indivíduo do sexo masculino e com 51 anos, que residia numa comunidade indígena de Santarém.

A Tabela abaixo mostra a lista dos municípios afetados durante o monitoramento 2019/2020:

Tabela - Lista de municípios afetados durante o monitoramento 2019/2020, Brasil
UF
Município
UF
Município
UF
Município
PA
Santarém
PR
Imbituva
PR
Prudentópolis
SP
Atibaia
PR
Ipiranga
PR
São João do Triunfo
SP
Itupeva
PR
Mandirituba
PR
Sapopema
SP
Serra Negra
PR
Palmeira
PR
Teixeira Soares
PR
Balsa Nova
PR
Piraí do Sul
SC
Joinville
PR
Castro
PR
Ponta Grossa

Fonte: CGARB/DEIDT/SVS. *Dados preliminares e sujeitos a revisão.
Municípios afetados: municípios com evidência recente de transmissão do vírus da FA em humanos, primatas

Fonte: Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde.

eHealth Latin America Copyright © Bibliomed, Inc.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários