Publicidade

Notícias de saúde

Espermicida presente em camisinhas aumenta risco de infecções

02 de Outubro de 2002 (Bibliomed). Cientistas e grupos de saúde de vários países estão em campanha para que os fabricantes de preservativos e lubrificantes removam o espermicida nonoxinol-9 (N-9) dos produtos, pois ele poderia aumentar o risco de doenças sexualmente transmissíveis. “Estamos preocupados, pois muitas pessoas acreditam, equivocadamente, que o N-9 dá uma proteção extra contra o HIV e as DST’s, quando na verdade estudos mostram que o N-9 eleva o risco de infecção quando usado no reto”, disse Lori Heise, diretora da Campanha Global por Microbicidas, com sede nos Estados Unidos.

O N-9 é um espermicida de venda livre que vem sendo usado há 50 anos como o ingrediente ativo de produtos contraceptivos e também na superfície de camisinhas. Estudos anteriores indicavam que ele poderia ajudar a prevenir a infecção pelo vírus da Aids, no entanto, a pesquisa mais recente demonstra que ele pode aumentar o risco de infecção. “Não há base para o uso do N-9 como um agente anti-HIV. A pesquisa mostra que, na verdade, ele é responsável por aumentar o risco de transmissão”, explicou Lisa Power, do Terrence Higgins Trust, grupo britânico de HIV/Aids que apóia a campanha.

Para Lori Heise, a melhor forma de eliminar o risco seria a remoção do espermicida dos lubrificantes e preservativos. Alguns fabricantes já concordaram em retirar o N-9 dos produtos, mas grandes empresas estão resistindo. Os organizadores da campanha também estão pedindo aos varejistas para retirar os produtos com N-9 das prateleiras voluntariamente.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: