Publicidade

Notícias de saúde

Grã-Bretanha Pede Ação Contra Doenças que Afetam 3º Mundo

LONDRES (Reuters) - A Grã-Bretanha pediu na quinta-feira que os governos e a indústria farmacêutica do mundo cooperem a fim de diminuir os preços dos medicamentos vendidos para os países mais pobres do globo.

Clare Short, secretária do Desenvolvimento Internacional, em um discurso proferido junto à agência de investimento e desenvolvimento da Organização das Nações Unidas (UNCTAD), disse que a indústria farmacêutica deveria ter permissão para vender seus produtos a preço de custo para os países mais pobres e faturar com os países desenvolvidos.

"Vivemos uma era de inovações tecnológicas que nos trazem grandes benefícios", afirmou Short.

"Mas a realidade é que a maior parte desses esforços dirige-se para doenças importantes apenas no mundo industrializado. Apenas 10 por cento dos fundos de pesquisa do globo são direcionados para as doenças que afetam os mais pobres."

A questão das epidemias no Terceiro Mundo despertou a atenção do planeta nesta semana devido ao ressurgimento do vírus Ebola na África. A doença já matou 42 pessoas em Uganda.

Não há vacina ou remédios contra o vírus, fatal em grande parte dos casos de contaminação. O Ebola provoca sangramento generalizado e leva a uma morte agonizante.

Segundo Short, a necessidade da indústria farmacêutica de conseguir reverter seus pesados custos com pesquisas mostrava-se um fator limitador do investimento em medicação para doenças que afetam os países subdesenvolvidos.

Mas as doenças não conhecem fronteiras, afirmou a secretária.

"Há um reconhecimento cada vez maior de que neste mundo conectado as ações não podem se limitar às fronteiras nacionais. Para proteger a si mesmos e a seus filhos, os privilegiados precisam garantir que os mais necessitados sejam atendidos", disse.

Short afirmou que parcerias internacionais entre o setor privado e o setor público deveriam ser encorajadas para financiar pesquisas a respeito de doenças como a malária, a tuberculose e a Aids.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: