Publicidade

Notícias de saúde

Piora na duração e qualidade do sono entre médicos residentes

25 de setembro de 2018 (Bibliomed). Os médicos residentes do primeiro ano experimentam uma piora na duração e qualidade do seu sono, bem como sonolência diurna, de acordo com um estudo publicado no Journal of General Internal Medicine.

Pesquisadores do Hospital Geral de Massachusetts em Boston, e colegas avaliaram as mudanças no sono dos 281 residentes do primeiro ano durante o treinamento (em várias especialidades) e avaliaram a utilidade da triagem do sono inicial na previsão do comprometimento futuro do sono. Pesquisas de acompanhamento foram concluídas por 153 participantes nove meses após o início.

Os pesquisadores descobriram que o tempo médio de sono noturno diminuiu de 7,6 para 6,5 ​​horas. Houve aumento significativo no escore médio do Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI) e no escore médio da Escala de Sonolência de Epworth (ESE), o último dos quais mediu a sonolência diurna. A proporção de residentes que excedeu os pontos de corte clínicos das duas escalas aumentou ao longo do tempo, de 15% para 40% no PSQI e de 26% para 59% na ESE. O sono normal na linha de base não pareceu protetor.

A triagem do sono na orientação de residência pode identificar alguns, mas não todos, os residentes que terão problemas de sono durante o treinamento, segundo os autores.

Fonte: J Gen Intern Med (2018) 33: 825. DOI: 10.1007/s11606-018-4348-3.

Copyright © 2018 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: