Publicidade

Notícias de saúde

Uso de paracetamol em grávidas pode determinar transtornos comportamentais nos bebês

07 de outubro de 2016 (Bibliomed). O acetaminofeno (paracetamol) é utilizado por uma grande proporção de mulheres grávidas. Pesquisas sugerem que o uso de paracetamol durante a gravidez está associado com o desenvolvimento neurológico fetal anormal.

De acordo com o que sugere uma nova pesquisa publicada na revista no JAMA Pediatrics, as mulheres grávidas que tomam paracetamol (acetaminofeno) podem aumentar o risco de que seu filho irá desenvolver problemas comportamentais, tais como o transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH).

Pesquisadores do Reino Unido analisaram dados de 7.796 mães que participaram do estudo, entre 1991 e 1992, juntamente com seus filhos e parceiros. Questionários foram usados para avaliar o uso do acetaminofeno por mulheres com 18 e 32 semanas de gestação, e novamente quando seus filhos tinham 5 anos de idade. Um questionário de acompanhamento, conforme relatado pelas mães, avaliou eventuais problemas comportamentais em crianças quando estas chegaram aos sete anos.

Os pesquisadores descobriram que 53% das mães relataram o uso de paracetamol às 18 semanas de gestação, e 42% às 32 semanas. Cinco% das crianças desenvolveram problemas comportamentais. Tomar paracetamol entre 18 e 32 semanas de gestação foi associado com um risco 42% maior de problemas de comportamento nas crianças e 31% maior risco de hiperatividade. Os investigadores também encontraram um aumento do risco de 29% de problemas emocionais e um risco 46% maior de dificuldades comportamentais globais em crianças nascidas de mulheres que usaram paracetamol com 32 semanas de gestação. Nenhuma associação semelhante foi observado em mulheres que usaram paracetamol após o parto, nem com o uso paterno.

Assim, o estudo concluiu que as crianças expostas ao acetaminofeno antes do nascimento têm um risco aumentado de múltiplas dificuldades comportamentais, e as associações não parecem ser explicadas por fatores comportamentais ou sociais. Embora estes resultados podem ter implicações para o aconselhamento de saúde pública, mais estudos são necessários para replicar os resultados e compreender os mecanismos.

Fonte: JAMA Pediatr. Published online August 15, 2016. DOI:10.1001/jamapediatrics.2016.1775

Copyright © 2016 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: