Publicidade

Notícias de saúde

Controle rígido do diabetes tipo 1 reduz riscos de cirurgia dos olhos

13 de maio de 2015 (Bibliomed). Um curto período de controle rígido das taxas de glicose sanguínea pode reduzir a necessidade de cirurgia nos olhos. Isso é o que indica um novo artigo publicado na revista The New England Journal of Medicine. Segundo os resultados publicados, o tratamento intensivo do diabetes tipo 1 pode reduzir o risco de ter uma cirurgia ocular relacionada com a diabetes em cerca de 50 por cento.

Problemas oculares podem levar a condições conhecidas como edema macular e retinopatia diabética. Pessoas com diabetes também são mais propensas a terem catarata precocemente. O desenvolvimento da catarata é antecipado em cerca de uma década ou mais em pessoas com diabetes, conforme estudos.

A nova pesquisa incluiu dois estudos e cerca de 1.400 pessoas com diabetes tipo 1. O primeiro estudo a partir do início da década de 1980 teve dois grupos de pessoas – um deles que recebeu tratamento intensivo do diabetes, enquanto o outro grupo recebeu o tratamento padrão. Esse estudo durou cerca de 10 anos. O segundo estudo acompanhou a maioria das pessoas do estudo inicial, a longo prazo, embora o manejo rígido do diabetes tivesse sido interrompido.

No estudo inicial, o objetivo era fazer com que a taxa de hemoglobina glicada caísse para 6,05 % que é o limite superior do normal para não diabéticos, porém a taxa média acabou sendo de 7 por cento.

Durante o seguimento de 23 anos, 63 pessoas de 711 que receberam manejo rígido do diabetes acabou tendo cirurgia ocular relacionada com a diabetes. Noventa e oito das 730 pessoas no grupo de terapia convencional foram submetidas a cirurgia ocular diabetes-relacionada.

Para o grupo de terapia rígida, o risco de necessitar de cirurgia de catarata foi 48 por cento menor. O risco de um procedimento chamado vitrectomia, ou cirurgia de descolamento da retina-- ou ambas as cirurgias - foi reduzida em 45 por cento no grupo de tratamento rígido, de acordo com o estudo.

O estudo não incluiu as pessoas com diabetes tipo 2, por isso não está claro se esses benefícios seriam semelhantes para este grupo de pessoas. O número de pessoas com diabetes do tipo 2 é estimada como sendo 10 a 20 vezes maior do que as pessoas com diabetes do tipo 1, de acordo com o estudo.

Fonte: New England Journal of Medicine, 30 de abril de 2015

Copyright © 2015 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: