Publicidade

Notícias de saúde

Como desintoxicar o corpo após a Páscoa

02 de abril de 2013 (Bibliomed). É difícil resistir às delícias da páscoa e é normal que aconteçam exageros que sobrecarregam o corpo com quantidades preocupantes de toxinas. Por isso, muitas vezes enfrentamos sintomas de intoxicação, como problemas intestinais, dores de cabeça, gosto amargo na boca, baixa resistência imunológica, inchaços e indisposição. Para evitar essas complicações, os dias após a páscoa devem ser de desintoxicação.

Dietas de desintoxicação não têm o objetivo de promover a perda de peso, e sim ser uma medida temporária para fazer com que o corpo funcione melhor. O emagrecimento pode acontecer, mas a função real da dieta é dar ao organismo alimentos que serão fáceis de serem digeridos e que ajudarão o fígado e o intestino a eliminarem as substâncias prejudiciais.  Após cometer os excessos, é importante retomar a rotina de alimentação adequada no intuito de eliminar os exageros cometidos, purificar e dar energia ao corpo, além de melhorar a digestão e absorção de nutrientes, acelerando o metabolismo e diminuindo a sensação de mal estar”, explica Cynthia Bassi do Hospital e Maternidade São Cristóvão (Mooca, SP).

Para que isso ocorra, quem escolhe fazer a dieta deve dar preferência a alimentos ricos em fibras, frutas, legumes e verduras. Deve-se dar atenção extra à hidratação, que deve incluir entre oito e dez copos de água durante o dia. Cíntia recomenda alguns alimentos: “a melancia que além de refrescante é diurética, o abacaxi que auxilia na eliminação de impurezas, o gengibre melhora a digestão, fortalece o sistema imunológico e combate a constipação intestinal; a berinjela tem ação digestiva e laxante e a couve que estimula a produção de enzimas, ajuda na eliminação de toxinas e é fonte de vitamina B que facilita o metabolismo dos macronutrientes”.

Para potencializar a dieta é importante seguir algumas recomendações. A cafeína deve ser excluída, por atrapalhar a ação da enzima citocromo, que auxilia na exclusão das toxinas. Além disso, o ideal é que sejam consumidos apenas alimentos orgânicos, livre de agrotóxicos. Alimentos derivados de leite devem ser consumidos com moderação e o mesmo deve ser feito com a carne vermelha e o glúten. O glúten e a lactose são de digestão lenta e aumentam as taxas de inflamação do corpo. Já a carne vermelha é rica em toxinas.

Toda dieta deve ser receitada por um profissional, já que apenas o especialista sabe identificar o que é melhor para cada pessoa e quais são as orientações adequadas para suas necessidades individuais.

Fonte: Máquina Public Relations, 02 de abril de 2013

Copyright © 2013 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: